O conglomerado chinês HNA Group chegou a acordo para comprar uma participação de 24% da companhia aérea Azul, que é controlada pelo empresário David Neeleman, o vencedor da privatização da TAP, em parceria com o empresário português dono da Barraqueiro.

Segundo um comunicado das duas empresas, citado pela Bloomberg, o HNA Group vai pagar 1,7 mil milhões de reais (430 milhões de euros) por uma participação na transportadora aérea brasileira, onde passará a ser o maior acionistas individual com direito a lugar no conselho de administração.

Para já, não há qualquer indicação de envolvimento do novo acionista da Azul na compra da TAP que, operação que é realizada diretamente pelo empresário americano David Neeleman, em associação com Humberto Pedrosa através do consórcio Gateway que terá já comprado 61% do capital da empresa portuguesa.

O negócio com o investidor chinês deverá permitir reforçar a liquidez da Azul, a terceira maior companhia brasileira, numa altura em que a transportadora está fragilizada pela desvalorização do real face ao dólar. A operação tem sido também penalizada pela recessão económica no Brasil que está a provocar a queda da procura no setor da aviação. Não obstante este cenário, o mercado brasileiro continua a ser uma das prioridades para o crescimento da TAP, nos planos já conhecidos do consórcio Gateway.

David Neeleman tinha planeado a abertura em bolsa do capital da transportadora, mas adiou a operação prevista para este verão. A transação valoriza a Azul em 7,17 mil milhões de reais (1.800 milhões de euros). 

O grupo HNA é um conglomerado chinês com sede em Hainan, ilha no sul da China, que opera no setor do turismo. Para além de investimentos em companhias aéreas como a Hainan Airlines, a HNA adquiriu empresa de handling Swissport International em julho.