Portugal só vai reembolsar 3,3 mil milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2016, em vez dos 10 mil milhões previstos, noticia o Jornal de Negócios.

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública (IGCP) foi obrigada a rever o financiamento do Estado para 2016 e para os próximos anos devido a situações que não foram previstas pelo Governo de Pedro Passos Coelho – o défice é maior do que o previsto, o Novo Banco não foi vendido e o Estado injetou liquidez no Banif.

Ano Previsto Revisto
2016 10 mil milhões de euros 3,3 mil milhões de euros
2017 6,9 mil milhões de euros 2,5 mil milhões de euros
2018 0,00€ 4,0 mil milhões de euros
2019 0,00€ 0,5 mil milhões de euros

A primeira visita da troika – Comissão Europeia, FMI e Banco Central Europeu – depois da tomada de posse de António Costa e a terceira avaliação após o final do programa vai iniciar-se a 27 de janeiro e durar uma semana.