O projeto lançado por Gonçalo Fortes em 2012 venceu esta quarta-feira o Caixa Empreender Award e recebeu 100 mil euros da Caixa Capital. A Prodsmart já tinha sido distinguida no Startup Lisboa Boost by Caixa Capital e concorria com outros seis finalistas. Cada um representava um programa de aceleração.

Com a Prodsmart, Gonçalo Fortes quer acabar com o papel nas linhas de produção de fábricas. “Queremos transformar uma linha de produção numa barra de download“, disse aos jornalistas. Filho de industriais e licenciado em Engenharia Informática, desenvolveu um software que promete gerir, controlar e otimizar a produtividade dos trabalhadores, que no ano passado cresceu 500%.

“Através de tablets e smartphones, conseguimos recolher os dados diretamente da linha, eliminamos o papel e damos informação em tempo real, o que permite reduzir o desperdício na ordem dos 75 a 80% e aumentara eficiência na ordem dos 20%”, explica o fundador e líder do projeto.

Em janeiro, a Prodsmart já tinha vencido o Startup Lisboa Boost by Caixa Capital, onde recebeu outros 100 mil euros. Com este investimento, Gonçalo Fortes quer consolidar os dois mercados onde opera: Portugal e Alemanha, mas os objetivos passam por chegar ao Reino Unido no final de 2016 e aos EUA em 2017.

“Estamos a trabalhar na Alemanha com um gigante da automação industrial, que é a Festo, e o nosso objetivo agora é não só consolidar estes dois mercados como também começar a atingir outras geografias, através de um modelo de distribuição em escala com parceiros”, explica.

Em Portugal, o software está presente em fábricas que produzem para marcas como a Audi, Volkswagen, Mercedes, Louis Vuitton, Chanel ou Hermès, através de equipamentos móveis que são disponibilizados aos operadores. Há cerca de 1500 pessoas a serem geridas pelo software da Prodsmart.

Participaram na final do Caixa Empreender Award mais seis finalistas: Attentive (Lisbon Challenge), Charge2Change e PermeAbility (Act by Cotec), Fibersail (BGI, do ISCTE/MIT Portugal), Scraim (inRes, do CMU-Portugal) e Seatwish (Startup Braga).