A contribuição britânica para a gestão da crise é atualmente “de mais de 60 milhões (…). Haverá 20 milhões [de euros] suplementares”, anunciou Désir à rádio RFI.

Esta assistência é destinada a ajudar a “manter a segurança na zona de acesso ao túnel e na zona do porto de Calais”, bem como à “luta contra as redes de tráfico” de pessoas e para o financiamento de centros de acolhimento de migrantes em França.

Este anúncio surgiu horas antes de um encontro entre o Presidente francês François Hollande e o primeiro-ministro britânico David Cameron na cidade de Amiens, onde a crise de Calais estará no topo da agenda.