Ao entrar no número 183 da Rua José Falcão, o primeiro impacto não é causado pelos candeeiros, que parecem montes de papéis amarfanhados, suspensos sobre as mesas. Nem pelo bar iluminado, que fica mesmo em frente à entrada. Há apelos ao sentido da visão, sim, mas é no olfacto que fica gravada a primeira impressão deste novo restaurante, que inaugurou oficialmente quarta-feira, na Baixa do Porto. Basta pôr um pé dentro do Achas na Fogueira para sentir um cheirinho a lareira.

“Temos seis madeiras diferentes”, explica ao Observador Younes Aouidat, franco-argelino de 46 anos, 26 dos quais passados em Portugal. O proprietário não quer nada com o carvão. As madeiras permitem grelhar carne, peixe e até legumes, e é da sua mistura que se consegue dar à comida um “sabor único”. Tão único que o mentor do projeto não diz que madeiras são essas. “Segredo da casa!”. É preciso proteger a vantagem competitiva que tem levado os clientes, que já entraram no restaurante nos últimos dias, a elogiar o sabor, e colegas de profissão a perguntar qual é o truque.

“As pessoas põem uma garfada na boca e dizem: ‘hmmm, sabe à minha aldeia, faz-me lembrar a minha avó'”, conta. O sabor pode lembrar os tempos em que se cozinhava nos fornos de lenha, mas a modernidade é um dos ingredientes principais do espaço.

achas na fogueira

O Achas na Fogueira abriu na quarta-feira, 13 de abril.
(foto: © Sara Otto Coelho / Observador)

Younes Aouidat tem outro restaurante ali bem perto, o Sins Sandwich, focado em hambúrgueres para comer no pão. Para o Achas na Fogueira desenhou uma carta curta mas, todas as semanas, haverá experiências novas na cozinha para alimentarem o menu de almoço semanal. “Temos muitas ideias, não há limites à imaginação”, diz, com entusiasmo. Este menu consiste numa entrada, prato de peixe ou carne, acompanhamentos, sobremesa, bebida e café. Se a bebida for água, custa 13€, mais dois euros se o cliente preferir beber outra coisa.

Se as experiências gastronómicas forem bem acolhidas pelos clientes, poderão entrar numa futura carta. Esta semana, por exemplo, há nas entradas coxa de frango selada nas achas com três variações de cenoura, um tornedó de tamboril envolvido em bacon na opção de peixe e, na carne, costeletas de borrego nas achas.

Mas vamos ao menu fixo, da autoria do próprio Younes Aouidat, “um apaixonado pela cozinha”, como diz, ajudado na confeção pelo chef Ricardo Lourenço. As entradas começam com um tártaro de salmão com maracujá, maçã Granny Smith e vinagrete (6,50€). Uma das opções vegetarianas é a burrata, uma mozzarella de recheio cremoso, com legumes crocantes marinados em hortelã (7,50€)

Nas carnes há costeletão, vazia charolesa em tornedó, carré de vitela de leite e peito de frango massajado em azeite, limão e tomilho, com preços entre os 11 e os 17 euros. Younes Aouidat põe as mãos na fogueira em como uma das principais características desta casa será a qualidade dos produtos. A carne vem de Arouca, à exceção da charolesa, importada de França, e da vitela, comprada na Holanda.

achas na fogueira salmao

Tártaro de salmão com maracujá, maçã Granny Smith e vinagrete.
(foto: © Divulgação)

Do mar vem o pavé de salmão, “um bom pedaço alto de lombo”, descreve o proprietário, o lombo de espadarte, um lombo de atum selado em soja e linguado em manteiga de citrinos. Os pratos de peixe custam entre 12€ e 15€ por pessoa e, claro, também vão ao forno de lenha.

Para acompanhar a originalidade da confeção dos pratos, Younes Aouidat selecionou uma carta de vinhos, onde se destacam alguns rótulos menos habituais de encontrar noutros restaurantes.

Para finalizar o repasto e adocicar o paladar do cliente, Younes Aouidat e Ricardo Lourenço fazem quenelle de chocolate, pêra torta (com vinho doce, especiarias, nougat e gelado de chá verde), mousse de lima e tarte de chocolate. Esta é a única categoria do menu onde o fogo não entra. Pelo menos por enquanto. Até porque, basta recordar a máxima do proprietário: “não há limites à imaginação”.

Nome: Achas na Fogueira
Morada: Rua José Falcão, 183, Porto (Baixa)
Telefone: 22 096 6185
Horário: Segunda das 12h30 às 15h00, quarta das 12h30 às 15h00 e das 17h30 às 23h00, quinta, sexta e sábado das 12h30 às 00h00 e domingo das 12h30 às 15h00 (por serem os primeiros dias, os horários serão ajustados)
Site: facebook.com/Achas-na-Fogueira