Uma das maiores casas de leilões online da Europa, a Catawiki, criou uma plataforma para compradores e vendedores portugueses. O mercado português “é muito relevante” para a empresa, que medeia a compra e venda de “artigos exclusivos”, como “jóias, moedas, selos, arte, banda desenhada e carros clássicos”, explicou ao Observador o diretor geral da Catawiki para Portugal e Espanha, Alejandro Sánchez. E acrescenta que a Catawiki está à procura de “especialistas leiloeiros” portugueses, que ajudem a organizar e supervisionar os leilões.

Estamos à procura e a contactar especialistas leiloeiros de Portugal, que serão quem se encarregará de procurar artigos [para leilão], verificar a sua autenticidade, organizar e supervisionar os leilões, ainda que haja leiloeiros espanhóis que também estão a cobrir o mercado português, nas categorias de moedas e carros clássicos”, afirmou.

A Catawiki, que, como plataforma global, já permitia a participação em leilões por parte de utilizadores portugueses, já contava “com um número interessante e em constante crescimento”, de compradores e de vendedores portugueses.

“Há categorias muito interessantes e únicas, nas quais Portugal está, e nas quais pode continuar a contribuir enormemente [para a Catawiki], tais como a dos vinhos, carros clássicos, arte, jóias, relógios e moedas. Temos muito boas expectativas com o mercado português”, explicou.

Os portugueses passam agora a poder aceder aos leilões realizados na nova plataforma da Catawiki, que todas as semanas medeia mais de 300, nos vários mercados em que está presente. Os leilões são lançados todas as sextas-feiras, podendo ser acompanhados em tempo real. Os compradores podem ver fotografias dos artigos, a descrição dos mesmos e as opiniões dos utilizadores sobre cada vendedor, quer no site da Catawiki, quer na aplicação desenvolvida pela empresa para o mercado português, disponível para iOS e Android. Esta pode ser descarregada gratuitamente nas lojas da Apple (App Store) e da Google (Google Play).

web-catawiki-PT

Estamos numa fase importante do crescimento e Portugal faz parte desta expansão global. O nosso objetivo é termos uma cobertura global até nos tornarmos na casa de leilões online em que pessoas de todo o mundo confiem para comprar e vender os seus artigos”, afirmou Alejandro Sánchez.

A empresa, que reúne neste momento mais de 400 colaboradores e que afirma já ter superado as 12 milhões de visitas mensais às suas plataformas digitais, garante ainda que os pagamentos dos leilões são “totalmente seguros” e que os artigos leiloados são entregues aos compradores no prazo de três dias úteis.

A startup holandesa, considerada a “empresa de crescimento mais rápido da Europa, em 2015”, pela Deloitte, já se encontrava presente em sete países europeus (Holanda, Bélgica, França, Alemanha, Reino Unido, Itália e Espanha). Nasceu em 2008, fundada por dois colecionadores, “fãs de banda desenhada e de novas tecnologias”, René Schoenmakers e Marco Jansen. Os dois decidiram criar um catálogo para organizarem a sua coleção, tendo posteriormente criado o primeiro portal da Catawiki, em parceria com outros colecionadores. Em novembro de 2011 mediaram o seu primeiro leilão online, tendo, desde então, obtido um financiamento na ordem dos 86 milhões de euros. Entre os investidores da empresa encontram-se a Peak Capital, a Accel Partner e Lead Edge Capital.