O chefe de Estado português assumiu esta posição em declarações à RTP África, durante a sua visita de Estado a Moçambique, revelando que, enquanto cidadão, não seguia o novo Acordo Ortográfico. “Nós estamos à espera que Moçambique decida sim ou não ao Acordo Ortográfico. Se decidir que não, mais Angola, é uma oportunidade para repensar essa matéria”, disse.

O chefe de Estado português referiu que “o Presidente da República, nos documentos oficiais, tem de seguir o Acordo Ortográfico”. “Mas o cidadão Marcelo Rebelo de Sousa escrevia tal como escrevem os moçambicanos, que não é de acordo com o Acordo Ortográfico”, acrescentou.

O Presidente da República de Portugal iniciou na terça-feira uma visita de quatro dias a Moçambique. O programa desta visita de Estado termina na sexta-feira Marcelo Rebelo de Sousa viaja para Lisboa no sábado de manhã.