Rádio Observador

Viral

O casaco amarelo que toda a gente decidiu comprar

402

Um casaco da Zara está a tornar-se um verdadeiro fenómeno de popularidade nas redes sociais. Quem o comprou a pensar que seria um modelo pouco escolhido pode ter uma surpresa quando sair à rua com ele

O casaco em polipele da Zara que está a fazer furor nas redes sociais custa 39.95 euros

www.zara.pt

Autor
  • Elsa Araújo Rodrigues

Quem nunca sentiu embaraço por chegar a um local e encontrar outra pessoa com um peça de roupa igual à que tem vestida? Se há clientes habituais das cadeias de moda mais populares que nem querem pensar nisso, há outros que reagem com humor e tornam o embaraço num fenómeno viral.

Foi o que aconteceu às muitas clientes da Zara, do grupo espanhol Inditex, que resolveram tornar a sua preferência por um blusão amarelo (que custa 39,95 euros) num movimento humorístico de apoio às vítimas da peça de roupa, com direito a clube de fãs com honras de página de Facebook — Victimas De La Chaqueta Amarilla de Zara — e conta no Instagram.

A photo posted by @yellowjacketofficial on

Nas duas redes sociais “as vítimas” do casaco amarelo partilham fotografias de pessoas com quem se cruzam e que têm em comum o facto de vestirem a mesma peça de roupa. O registo humorístico mostra uma das consequências da chamada fast fashion: a produção em larga escala e o sucesso de determinada peça faz com que mais pessoas se vistam de igual, ou pelo menos, de forma muito parecida.

A página de Facebook tem já mais de 6 mil seguidores e descreve-se como um “grupo de apoio e compreensão a todas as vítimas da praga da jaqueta que invade as ruas de amarelo e que todas nós pensávamos que ninguém a ia comprar”. A criadora da página foi a autora do blogue “rijuanarules” onde conta porque o fez. Numa das publicações explica que comprou o casaco amarelo porque é a sua cor preferida. Quando o começou a ver um pouco por todo o lado percebeu não foi a única que gostou da peça e considera-se “uma vítima da jaqueta amarela”.

Esta não é a primeira vez (e tudo leva a crer que não será a última) que um artigo da Zara faz furor nas redes sociais. No entanto, o sucesso de determinada peça não faz com que a mesma seja vendida por tempo indeterminado. A empresa desconhece a razão pela qual o casaco teve tanto sucesso, mas isso não significa que permaneça mais tempo no mercado, refere o jornal ABC.

O modelo de negócio do grupo Inditex é baseado em coleções curtas e por mais bem-sucedida que seja um dos artigos de determinada coleção, o modelo exato do mesmo artigo não voltará a ser repetido, salientou a empresa. O sucesso pode dar origem a uma peça parecida, mas não será igual à original.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)