José Pacheco Pereira é um dos convidados de António Costa para as sessões de debate que vão acontecer no âmbito do congresso do PS. O social-democrata confirmou ao Observador que vai participar “num debate sobre o socialismo, associado ao congresso do PS”, mas sublinha que isso não significa uma participação na reunião magna dos socialistas.

“Não vou ao congresso do PS, não tenho intenção de entrar no PS. Vou participar nos mesmos termos que personalidades do PS, como António Vitorino ou Luís Amado participam na Universidade de Verão do PSD”. A garantia de Pacheco Pereira surge depois de confirmar que vai participar “num colóquio” organizado pelo PS, rejeitando que isso signifique mais do que uma simples participação para a qual Pacheco até promete levar uma “intervenção muito crítica”.

O historiador, que iniciou a vida política no maoísmo, foi membro da direção do PSD durante a liderança de Manuela Ferreira Leite e líder parlamentar na última fase do cavaquismo. Nos últimos anos, Pacheco Pereira tem participado em iniciativas da esquerda, como foi o caso das reuniões da Aula Magna, promovidas pelo ex-Presidente da República Mário Soares em 2013. A primeira reunião foi subordinada ao tema “Libertar Portugal da austeridade” e, meses depois, realizou-se outro encontro do mesmo género para “Defender a Constituição”.

O congresso do PS vai realizar-se nos dias 3, 4 e 5 de junho, na Feira Internacional de Lisboa no Parque das Nações, sendo o primeiro dia dedicado a vários painéis de debate em que António Costa vai contar com personalidades não socialistas e independentes, uma informação já divulgada pelo partido. Já o fim de semana vai ser dedicado ao trabalhos do partido que terá duas moções de estratégia a votos, a de António Costa e a do socialista Daniel Adrião. Os socialistas também vão eleger os órgãos nacionais do partido.