O FC Porto já comunicou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a saída do José Peseiro do clube.

A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD, nos termos do artigo 248º n.º1 do Código dos Valores Mobiliários, vem informar o mercado que chegou a acordo com o treinador da equipa principal de futebol, José Peseiro, para a cessação do seu vínculo contratual no final da presente época desportiva”, lê-se no comunicado.

José Peseiro, de 56 anos, chegou ao FC Porto em janeiro, depois do despedimento de Julen Lopetegui. O treinador natural de Coruche (que na época de 2015/2016 ainda treinou os egípcios do Al-Ahly) estreou-se no banco dos azuis-e-brancos a 24 de janeiro, no estádio do Dragão, na vitória (1-0) do FC Porto diante do Marítimo.

Seguiram-se outros 22 jogos (16 na Primeira Liga, três na Taça de Portugal, dois na Liga Europa e um na Taça da Liga), totalizando 13 vitórias, oito derrotas e um empate.

Títulos conquistados, nenhum. Na Primeira Liga, o FC Porto terminou em 3.º lugar, a 15 pontos do campeão Benfica. Na Liga Europa (depois de uma má campanha com Lopetegui na Liga dos Campeões) ficou-se pelos 16-avos-de-final, aí já com Peseiro ao leme, ao fim de duas derrotas com o Borussia Dormund. Da Taça da Liga o FC Porto também foi afastado cedo, terminando em último lugar do Grupo, onde contou por derrotas os jogos disputados com Famalicão, Feirense e Marítimo.

O único título que o FC Porto ainda podia conquistar esta temporada era a Taça de Portugal, mas também aí perdeu a oportunidade, sendo derrotado na final do Jamor (após prolongamento e grandes penalidades) pelo Sp. Braga.

O mais do que provável sucessor de José Peseiro será Nuno Espírito Santo, antigo guarda-redes do clube, que orientou o Rio Ave e o Valência na sua curta carreira como treinador principal. Nuno foi despedido no final de novembro do Valência (depois de uma derrota para a La Liga contra o Sevilha e da eliminação da Liga dos Campeões na fase de grupos), na sua segunda temporada à frente do clube Ché.