A assessoria de imprensa de Ricardo Salgado emitiu um comunicado em nome do ex-presidente executivo do BES sobre as notícias que o Observador tem publicado sobre o caso BES e sobre o caso Monte Branco.

Enfatizando a ideia de que o ex-presidente executivo do BES, arguido nos dois processos acima referidos, “tem revelado o máximo respeito pelas autoridades judiciais, estando sempre disponível para prestar esclarecimentos quando para tal é solicitado pelas entidades competentes”, Ricardo Salgado afirma através da sua assessoria de imprensa que “não pode deixar de constatar e lamentar que estamos perante a habitual e flagrante violação do segredo de justiça com o intuito de contaminar a opinião pública num único sentido acusatório”.

O porta-voz do banqueiro acrescenta ainda que os artigos do Observador “não recorrem a factos objetivos, mas sim a interpretações e especulações descontextualizadas, em larga medida, com pouco sentido”.

Em todas as notícias que publicou sobre Ricardo Salgado, o Observador contactou-o previamente, confrontando-o com toda a informação. O ex-presidente executivo do BES preferiu não responder às primeiras perguntas, invocando o segredo de justiça. No caso da notícia publicada na manhã desta quarta-feira, e apesar de diversas insistências nesse sentido, o Observador não recebeu qualquer resposta de Ricardo Salgado.

Leia na íntegra o comunicado da assessoria de imprensa de Ricardo Salgado:

“COMUNICADO

O Jornal Observador, com repercussão noutros meios de comunicação social, tem vindo a publicar notícias com supostos relatos do que foi proferido pelo Dr. Ricardo Salgado em interrogatórios judiciais.

O Dr. Ricardo Salgado tem revelado o máximo respeito pelas autoridades judiciais, estando sempre disponível para prestar esclarecimentos quando para tal é solicitado pelas entidades competentes.

Não pode deixar de constatar e lamentar que estamos perante a habitual e flagrante violação do segredo de justiça com o intuito de contaminar a opinião pública num único sentido acusatório. Para esse efeito, os artigos em questão não recorrem a factos objectivos, mas sim a interpretações e especulações descontextualizadas, em larga medida, com pouco sentido.

O Dr. Ricardo Salgado manterá o seu comportamento leal e respeitador das investigações em curso, mas não deixará de se defender, no momento certo e no local adequado, que num Estado de Direito não poderá deixar de ser os Tribunais.”