Faça “play” e desvende em pormenor aquele que é o primeiro SUV da Seat. Conforme já noticiámos, o novo Seat Ateca vai chegar ao mercado nacional dentro de pouco mais de 15 dias e, logo de início, vai disponibilizar as versões mais acessíveis e que prometem ser as mais populares junto dos consumidores. Neste vídeo, partilhamos consigo as primeiras impressões de condução.

Com versões de duas e quatro rodas motrizes, serão as primeiras a merecer a preferência dos portugueses, uma vez que, ao não serem tão penalizadas fiscalmente, são menos onerosas. Mas serão as equipadas com a tracção integral 4Drive, as indicadas para quem, fora de estrada, deseje ir mais longe. E voltar.

16 fotos

O Ateca herda a nova plataforma do grupo Volkswagen, que também serve o Tiguan, por exemplo, o que lhe permite ser mais leve do que a maioria dos concorrentes, tanto mais que não figura entre os maiores do segmento. Alinha pelo Nissan Qashqai, o líder das vendas e, em matéria de peso, quanto mais pequeno, melhor. O habitáculo é sólido e bem construído, com muita oferta de equipamento virado para o entretenimento e segurança e sobretudo com espaço, especialmente para as pernas e cabeça de quem se senta atrás.

As motorizações estão disponíveis a gasolina e a gasóleo, mas as vendas vão certamente concentrar-se no motor 1.0 TSI a gasolina e no 1.6 TDI a gasóleo. Ambos debitam 115 cv e, curiosamente, os dois fornecem praticamente a mesma força (binário) a rotações relativamente baixas, pelo que a utilização que asseguram não deve diferir muito, uma da outra. Os utilizadores vão ter de decidir se preferem um custo de aquisição mais baixo (2.300€) e um preço por quilómetro percorrido mais elevado, no caso do motor a gasolina, ou vice-versa para o diesel. A verdade é que tudo depende da quilometragem efectuada por ano, com o 1.6 TDI a poupar cerca de 5 euros por cada 100 km. Ou seja, o “break-even” é conseguido ao fim de três anos para quem percorra anualmente 15.000 km.