O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, prescindiu do subsídio de alojamento de que beneficiava por, embora residente em Cascais, ter declarado uma casa em Tavira como a sua morada oficial. A decisão do governante foi comunicada às redações numa nota oficial do ministério, depois do caso ter sido denunciado pelo Expresso. Carlos Martins explica que prescinde do montante em causa (360 euros líquidos por mês) não por este ser ilegal, na sua perspetiva, mas pelo facto das consequências da polémica para a sua imagem e para a do Governo de que faz parte.

“Com a absoluta consciência da legalidade da atribuição do subsídio de alojamento, porque este injusto caso se alastra e com o objetivo de preservar a minha imagem, o bem-estar dos meus, e a normalidade do funcionamento do Ministério do Ambiente, irei, a partir de hoje prescindir do subsídio de alojamento”, lê-se no comunicado.

O documento enviado pelo ministério à comunicação social, diz ainda que estão a circular informações “que não correspondem à verdade”. E para as esclarecer, traça uma linha do tempo.

Na versão avançada esta terça-feira à tarde pelo Governo, Carlos Martins tornou-se presidente executivo das Águas do Algarve em julho de 2015, passando a morar então na região do sul de Portugal. Em setembro do ano passado terá entrado em negociações para comprar uma casa própria no Algarve, algo que veio a acontecer em novembro de 2015. A nove desse mês, ainda segundo a nota oficial, a morada fiscal e a residência permanente de Carlos Martins passou a ser em Santa Luzia (Tavira). Ainda em novembro, as moradas oficiais do cartão de cidadão e da carta de condução do governante também passam a ser as da casa no Algarve.

Segundo o esclarecimento do gabinete, só no final do mês (dia 24 de novembro de 2015), quando toda a mudança de residência já tinha ocorrido, é que Carlos Martins foi convidado a exercer o cargo de Secretário de Estado. Assumiria o cargo dois dias mais tarde, altura em que passou então “a utilizar a casa em Murches” (Cascais) e a receber o subsídio de alojamento.