O instituto Camões atribuiu, para o próximo ano letivo, 94 novas bolsas para o ensino superior em Portugal, destinadas a estudantes dos países africanos de língua portuguesa e Timor-Leste, elevando para 209 o total destes apoios.

Segundo uma nota hoje publicada na página na internet do Camões – Instituto da Cooperação e da Língua, este organismo tutelado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros disponibilizou, para o ano letivo de 2016/2017, 94 novas bolsas para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e Timor-Leste.

Estas bolsas destinam-se a licenciaturas, mestrados e doutoramentos, e somam-se às 115 bolsas de formação em Portugal em curso, ao abrigo dos acordos de cooperação em vigor, refere a mesma informação do Camões.

No total, são atribuídas este ano 209 bolsas para formação no país, o que traduz “o esforço de Portugal numa área com efeitos multiplicadores e transversais nas sociedades a que se destinam”, segundo o instituto.

“A concessão de bolsas de estudo para frequência do ensino superior em Portugal é um dos instrumentos mais relevantes da política externa e que mais contribui para o aprofundamento de laços entre os países, nas mais diversas áreas de conhecimento”, sublinha o organismo presidido por Ana Paula Laborinho.

O Camões destaca que a atribuição de bolsas é uma componente importante da cooperação portuguesa com os países terceiros, “contribuindo para a sua capacitação e desenvolvimento sustentado, guiada pelo espírito de partilha e amizade que pauta as relações entre Portugal e estes países”.