Obrigado por ser nosso assinante. Pode ler este e todos os artigos do Observador em qualquer dispositivo.

Civokram razal. Isto é bem-vindo em sérvio? Não, é só Lazar Markovic escrito ao contrário. E melhor seria se desse para escrever de pernas para o ar, porque o nome do sérvio é o mais surpreendente no último dia do mercado de transferências em 2016. Aos 22 anos, é ele o golpe de asa de Bruno de Carvalho. Quer dizer, é Markovic mais Adrien. Vamos lá por partes.

Um jogo, um golo. Eis o registo de Markovic em Alvalade. Ao serviço do Benfica, é verdade. Agora já não. É do Sporting. Se há jogadores que marcam literalmente uma época, esse é Markovic. Em 2013-14, ganha campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga (só lhe escapa a Liga Europa). É eleito o melhor jogador do campeonato para o Sindicato nos meses de Janeiro e Fevereiro e também é dele um dos momentos mais sublimes do campeonato, com aquele chapéu de aba curta ao guarda-redes vimaranense Douglas antes de parar a bola com a coxa e fazer um passe para a baliza, cheio de estilo. Despede-se do Benfica no Jamor, com a conquista da Taça de Portugal (1-0 ao Rio Ave).

Segue caminho para o Liverpool, onde se perde em rodriguinhos. Curiosamente, o primeiro dos três golos na Premier League aparece no Estádio da Luz (Stadium of Light), em Sunderland. Na época seguinte, é emprestado ao Fenerbahçe de Vítor Pereira e aí até é menos influente ainda (nenhum golo em 14 jogos do campeonato turco). Culpa também de uma lesão a 5 Fevereiro. Só reaparece a 26 Maio, para jogar a final da Taça da Turquia, ganha pelo Galatasaray (1-0), num dérbi demasiado intenso, com Nani a ser expulso a caminho do balneário. No último meio ano, portanto, Markovic contabiliza qualquer coisa como 20 minutos. Jesus, que o conhece de ginjeira, vai dar a volta a esse registo.

Eis os nomes mais sonantes desta maratona futebolístico-empresarial cada vez mais sem sentido (todos os campeonatos em andamento e andamos às voltas com jogadores, agentes e outros que tais):

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

SLIMANI

Está marcado e não mexe mais: no dia 27 Setembro, Casillas volta a encontrar o argelino no Leicester-FC Porto para a Liga dos Campeões. Por 30 milhões de euros, o Sporting vende o passe de Slimani, autor de quatro golos em três jogos ao guarda-redes espanhol. O avançado começa o dia a pedir autorização à federação do seu país para abandonar o estágio e completar a transferência com testes médicos e assim. Tudo bem feito, Slimani entra directamente para o segundo lugar do top de vendas do Sporting, só atrás de João Mário (40 milhões para o Inter) e à frente de Nani (25,5M para o United em 2007).

BOLY

A ideia inicial é Mangala. O francês aterra no Porto e dá nas vistas. Na manhã seguinte, záscatrapás, Mangala já está em Valencia. Testes médicos, apresentação e au revoir Porto (ler isto com sotaque francês, s’il vous plaît). E agora, o FCP? Fala-se em Boly. Não, o Boli do golo da final da Taça dos Campeões-1993 para o Marselha já nem conta para o Totobola. Este Boly é bem mais novo, formado no Auxerre e até joga no Braga. Não tem nada que saber: ainda este Maio ganha a Taça de Portugal. A quem? Ao Porto, o seu novo clube. Se tudo correr bem, até 2021.

RAFA

A confirmação oficial do negócio só se faz já depois da meia-noite. Rafa sabe do interesse do Sporting e descarta-o em absoluto. Só quer o Benfica. Aos 23 anos, dá o salto para a Luz num ano irrepetível: vencedor da Taça de Portugal em Maio, campeão europeu por Portugal em julho e transferência para o Benfica em Agosto/Setembro. Calma, há mais, muito mais. Em Janeiro, silencia Alvalade com o momentâneo 2-0 (acaba 3-2 para o Sporting). Em Março, desempata o 1-1 com o Porto na Pedreira, aos 87 minutos (acaba 3-1 para o Braga). Em Maio, assusta a Luz com o madrugador 1-0 (acaba 2-1 para o Benfica, na meia-final da Taça da Liga). O céu é o limite. Ou não fosse ele um engenhocas da bola, com jinga na cintura e velocidade de ponta.

ADRIEN

A dúvida arrasta-se até às 23h00, hora do fecho de mercado. To leave or not to leave, that is the question. Na sua história, o Sporting vê sair muitos capitães, uns a bem, outros a mal: José Carlos, Braga 1974; Damas, Racing 1976; Manuel Fernandes, Vitória FC 1987; Venâncio, Boavista 1992; Cadete, Brescia 1994; Oceano, Toulouse 1998; Sá Pinto, Standard 2006; Custódio, Dínamo Moscovo 2007; Moutinho, FC Porto 2010; Carriço, Reading 2012. Já chega, não? Adrien mantém a esperança, o Leicester também. O jornal francês L’Équipe fala com um John Doe do clube inglês e a versão é a de que “o ultra exigente presidente [Bruno de Carvalho] não aceita uma proposta tão baixa”. Seja como for, o capitão mantém-se em Alvalade. Pelo menos, até 9 Outubro, data de fecho do mercado da Argentina.

ELIAS

É a surpresa do dia 30. O brasileiro regressa a Alvalade, onde marcara quatro golos em 49 jogos entre Agosto 2011 e Dezembro 2012, e é o segundo reforço sportinguista via-Corinthians em menos de uma semana, após André. Diz Elias à chegada ao aeroporto. “O objetivo do Sporting é ser campeão. O presidente já assumiu isso e nós queremos ajudar da melhor maneira para atingir esse objectivo.” E os problemas com Bruno de Carvalho? “Acho que estão resolvidos: ele buscava o interesse do Sporting, eu buscava o meu.”

NALDO

Edinaldo Gomes Pereira, mais conhecido como Naldo, vai jogar em definitivo para o Krasnodar (Rússia). A transferência rende 4,5 milhões de euros ao Sporting, que ainda tem 20% dos direitos económicos do jogador. Todos nós desejamos sorte a Naldo, cujo rendimento na equipa B é (um jogo, um golo) (vs Gil Vicente) é superior ao da A (18/0).

MANÉ

Rio, Lisboa, Estugarda. Em duas semanas e pouco, o extremo vive três mundos completamente diferentes entre a realidade dos Jogos Olímpicos, a do campeonato português e agora a do alemão. Com apenas 12 minutos de utilização em 270 possíveis esta época, o sportinguista de 22 anos é emprestado ao Estugarda, agora na 2ª divisão. Há nove anos, outro português é muuuuuito feliz em Estugarda. Falamos de Fernando Meira, campeão alemão (como capitão de equipa).

GONÇALO PACIÊNCIA

Outro filho dos Jogos Olímpicos (três golos em três jogos na fase de grupos) arrepia caminho para a Grécia, onde apanha Paulo Bento. De empréstimo em empréstimo, vive o filho de Domingos. Há um ano, Académica. Esta época, Olympiacos (a sonhar com o 19.º título de campeão nos últimos 21 anos).

IURI MEDEIROS

Cuidado com ele, é rapaz para dar espectáculo. Há um ano, ao serviço do Moreirense, por empréstimo do Sporting, marca dois golos ao Porto e outros dois ao Benfica. Ei-lo agora no Bessa, novamente emprestado pelo Sporting, onde faz a pré-época com Jesus. Devagar se vai ao longe.

HART

Há sempre um problema ou outro. Quando Guardiola chega ao Manchester City, o guarda-redes da selecção inglesa é encostado. A situação causa desconforto. Who cares? Quem manda é o boss. Pep, claro. Hart vai para o Torino, onde é apresentado com pompa e circunstância. Detalhe: é o primeiro guarda-redes inglês em Itália desde o início da liga em 1928. Wooooooooow.

MATÍAS

A nove minutos do fim do mercado (21h51 em Lisboa), o chileno Matías Fernández deixa-se seduzir pelo projecto M&M. A saída da Fiorentina de Paulo Sousa tem a ver com a adoração do ex-sportinguista por Montella, seu treinador em Florença e agora no Milan.

BALOTELLI

O Nice é o refúgio dos bad boys: se há um ano é Ben Arfa (agora no PSG, totalmente recuperado das paragens cerebrais recentes), agora é a vez de Balotelli (o Liverpool, que pagara 20 milhões de euros pelo italiano há dois anos, livra-se dele e nem quis compensação alguma).

ATSU

Santinho. Atsu. Again? Santinho. Não é isso. Pelo quinto ano seguido, o extremo ganês Christian Atsu muda-se de armas e bagagens para um clube: Vitesse, Everton, Bournemouth, Málaga e, agora, Newcastle. E pensar que o rapaz aterrara há sete anos no Aeroporto Sá Carneiro para assinar pelos juniores do FC Porto.

GARAY

O nome é sobejamente conhecido para aquelas bandas. O Racing vai buscá-lo ao Newell’s Old Boys em 2006 e o central argentino esmera-se na época seguinte (2006-07), com nove golos em 31 jogos. Daí salta para o Real Madrid em 2009 (no mesmo ano de Ronaldo). Depois, Benfica. Faz a dobradinha em 2013-14 e perde duas finais da Liga Europa. Aparece o Zenit e leva o homem quase para a Àsia. Dois anos depois, ei-lo de volta a Espanha. Agora é o Valencia.

SISSOKO

Antes do Euro-2016, Sissoko é só Sissoko. Durante e depois, é o Sissoko-um-dos-melhores-jogadores-franceses-do-Euro. O homem é do Newcastle, recém-despromovido à 2ª divisão inglesa. E agora? Há quem o queira, como o Everton de Ronald Koeman. Há quem o contrate, como o Tottenham de Mauricio Pochettino.

DAVID LUIZ

O brasileiro regressa ao “pedaço”, onde se sagra campeão europeu (com Di Matteo). Olha, um treinador italiano. Quem está lá agora? Antonio Conte. Bis da bella Itália. O central pede ao PSG para libertá-lo et, voilà, o pedido é-lhe concedido. E a título definitivo. Londres tem caracóis por três anos, até 2019.

REYES

Infeliz actor principal naquela tarde-noite em Munique, a dos 6-1 do Bayern. Com Danilo suspenso e Ricardo ali à mão de semear, Lopetegui inventa e inclui o mexicano a defesa-direito. Meia-hora depois, já com 3-0 no marcador, é substituído por… Ricardo. O central (falta acrescentar este ponto: Reyes é central) é emprestado ao Espanyol.

LUISÃO

É uma espécie de reforço. E um dos filmes mais vistos em cada Verão desde a sua chegada a Portugal, em Setembro 2003: a saída-não de Luisão do Benfica. Desta vez, fala-se insistentemente do West Bromwich Albion, vulgo WBA. O capitão nada diz, só fala por instagram. Hoje, o ponto final na especulação. “[O dia em que sair] Será o dia em que darei as minhas chuteiras para as minhas filhas e pode ser que não as vista mais.” Prò ano, há mais. Seguramente.

WILSHERE

O dia 1 Abril está longe, muito longe. Even so, Jack Wilshere tem a particularidade de nos baralhar com a transferência do Arsenal para o Bournemouth. Como assim? Do Arsenal, certo. Para o Bournemouth, mesmo? É mesmo. Dito assim, já é escandaloso. O caso assume proporções maiores ainda quando se acrescenta Roma e Milan. O miúdo de 24 anos escuta as duas propostas italianas e recusa a do Milan. Certo, tudo bem. No hard feelings. E agora, Roma ou Bournemouth? Intromete-se entretanto o Crystal Palace. Uyyyyy, cuidado com isso, a cabeça de Wilshere é capaz de fazer tilt como nós a fazer o cubo rubik. Dos três convites, escolhe um. Tem de ser. E hoje. Wilshere elege o Bournemouth.

CARDOZO

As voltas que a vida dá. Oscar Cardozo e Paulo Bento, juntos. Na mesma cidade (Atenas), no mesmo clube (Olympiacos). Entre 2007 e 2009, os dois andam por Lisboa, a defender causas diferente: o paraguaio a jogar pelo Benfica, o português a treinar o Sporting (na contabilidade, dois golos de Oscar entre uma vitória, quatro empates e duas derrotas).

CUADRADO

Campeão inglês pelo Chelsea em 2015 e italiano pelo Juventus em 2016, o colombiano Cuadrado sonha com o tricampeonato. Pelo Chelsea? No way. Pela Juve, isso sim. O médio prefere a vida de Turim à de Londres e pede ao treinador Antonio Conte a saída a título definitivo. O italiano faz-lhe a vontade, sem cerimónias.

CARCELA

Cabuuuuuum: o Granada está muito forte neste último dia de mercado e vai buscar Carcela ao Benfica, depois de Bueno ao Porto. O marroquino assina por quatro anos e o Benfica recebe três milhões de euros (75% do passe), menos 500 mil euros do que o investido há um ano (antes de marcar três golos em 30 jogos, 18 deles como suplente).

CAVALEIRO

Aos 22 anos, salta do Monaco para o Wolverhampton e visita o quarto campeonato da sua curta carreira (antes, Benfica e Depor). A transferência acerta-se por 8,2 milhões de euros, um bocadinho (grande) menos que os 15M€ pagos pelo Monaco ao Benfica em 2015. É o jogador mais caro de sempre do Wolves, eeep eeep uraaaay. No clube da 2ª divisão inglesa, será treinado pelo inimitável Walter Zenga.

MARCOS ALONSO

Que família, hein?! Marcos Alonso Imaz joga oito anos no Real Madrid e chega à selecção. O seu filho, Marcos Alonso Peña, joga no Atlético Madrid e ainda no Barcelona, além de ser internacional AA pela Espanha. O seu neto, Marcos Alonso Mendoza, faz-se nas escolas do Real Madrid, aventura-se para a Fiorentina de Paulo Sousa e agora assina pelo Chelsea de Antonio Conte. É o seu terceiro clube inglês, após Bolton (2010-13) e Sunderland (2014).

LICÁ

O Nottingham Forest é um clube especial: tem mais títulos de campeão europeu (1979, 1980) do que campeão nacional (1978). E, agora, o Nottingham Forest é um clube mais especial ainda pelo simples facto de contratar Licá. O extremo de 27 anos vai experimentar a 2ª divisão inglesa, após uma época na 1ª de Espanha, ao serviço do Rayo Vallecano (é de chorar a rir aquele momento durante o jogo com o Real Madrid em que aproveita uma paragem para a entrada da equipa médica e pede a camisola a Cristiano Ronaldo). Curioso também constatar que Licá representa o segundo bicampeão europeu da carreira, a seguir ao Porto. Mestre.

ARBELOA

Bicampeão europeu de selecções (Espanha 2008 + 2010) e de clubes (Real Madrid 2014 + 2016), o lateral-direito espanhol Álvaro Arbeloa assina pelo West Ham, aos 33 anos de idade. É o regresso deste senhor à Premier League, após três anos no Liverpool (atenção, muita atenção: na estreia na Liga dos Campeões, em 2007, joga a lateral-esquerdo e mete Messi no bolso na vitória por 2-1 sobre o Barcelona em Camp Nou).

JOEL PEREIRA

Outra boa notícia, a do guarda-redes português das reservas do Manchester United no Belenenses. Resolve-se assim o dilema da baliza de Júlio Velázquez, confirmada a saída do titular André Moreira para o Atlético Madrid. Aos 20 anos, Joel promete dar nas vistas no Restelo. A escola é toda dele.