269kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui.

Masterchef. Sp. Braga cozinha 3.º lugar

Este artigo tem mais de 4 anos

Na véspera do último jogo para o campeonato, esta 4.ª feira às 19h, dois jogadores e duas jogadoras entram em campo e driblam a plateia com bacalhau, aletria mais rabanadas. Que show!

i

Emiliano Velázquez, Pedro Santos, Susana Silva e Andreia Norton: é a vitória certa da melhor equipa

ALEXANDRE RIBEIRO

Emiliano Velázquez, Pedro Santos, Susana Silva e Andreia Norton: é a vitória certa da melhor equipa

ALEXANDRE RIBEIRO

O quarto grande, muito se fala sobre o quarto grande do futebol português. O Belenenses reclama para si esse título, com base no primeiro lugar em 1945-46, mas o Boavista roubou-lhe o protagonismo em 2000-01. Como se não bastasse, um outro B intrometeu-se nesta discussão: o Sp. Braga. Mas como, se tem cerca de zero títulos de campeão e só um vice, em 2010?

Para já, há o tema da regularidade. Recuemos 40 anos, até ao início da liga 75-76. Saúdam-se os regressos de Braga e Beira-Mar nos lugares de Olhanense e Espinho. Seguem-se o campeão Benfica e os restantes 13 sobreviventes entre FC Porto, Sporting, Belenenses, Vitória SC, Vitória FC, Leixões, Académica, U. Tomar, CUF, Farense, Estoril, Atlético e Boavista. Daí para cá, o futebol português dá voltas e voltas, há campeonatos com 18 equipas, até 20, de novo 16, agora 18. Nesse hiato temporal, quatro equipas há que não saem do lugar: os três grandes mais o Braga – e, em 14 desses anos, o Braga acaba no top 5. Esta época, o objectivo é o pódio e a vitória em Alvalade (1-0) para ultrapassar o Sporting no terceiro lugar é um claro indicador. Como se isso fosse pouco, o Braga também tem uma equipa de futebol sénior feminino vai lá, vai: melhor ataque (58 golos), melhor defesa (2) e sem derrotas em 10 jogos.

foto3

Vai daí, o Braga decide juntar dois jogadores e duas jogadoras para um showcooking, no centro da cidade. Eles fazem o bacalhau com todos, elas a aletria mais rabanadas. Eles, quem? Pedro Santos mais Emiliano Velázquez. Elas, quem? Andreia Norton (heroína nacional, uma espécie de Éder, pelo golo à Roménia na qualificação inédita para o Euro) mais Susana Silva, ambas. Os quatro juntam-se numa tenda SC Braga do Liberdade Street Fashion, alinham-se com o chef Vinagre (cozinheiro do clube) e cá vai disto. A plateia delicia-se.

A prova é mais dura que um jogo de futebol e é também mais elegante. Prova disso é o fair-play de Pedro Santos. “Provei os pratos da equipa feminina e estava bom; elas merecem a vitória, esforçaram-se mais do que nós.” Mai’nada, quem fala assim não é gago. Para ver e rever. Até às 19 horas desta quarta-feira. A partir daí, é só olhos para o Braga-Moreirense. Está em causa o terceiro lugar do campeonato.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.