O presidente do Bundesbank, Jens Weidmann, afirmou esta quinta-feira que a expectativa de uma subida das taxas de juro pelo Banco Central Europeu (BCE) em 2019 “não será totalmente injustificada”.

O balanço de risco pode ser mais favorável hoje do que no passado“, afirmou o responsável em declarações à Bloomberg TV, depois de ter apresentado o relatório anual do banco central alemão.

O Bundesbank reduziu em 2016 o seu lucro para 963 milhões de euros, menos 69,8% do que em 2015, por ter aumentado as provisões para cobrir riscos resultantes da compra de dívida.

Jens Weidmann explicou que o banco central aumentou estas provisões em 1.800 milhões de euros, para 15.400 milhões de euros, devido ao risco inerente às taxas de juro.

Estes riscos aumentaram porque cresceram as compras de dívida pelo Bundesbank no âmbito do programa de compra de dívida do BCE, salientou a instituição em comunicado.

O BCE tem seguido uma política monetária com taxas de juro muito baixas (a principal taxa de refinanciamento está em 0%, um mínimo histórico fixado em março de 2016) e um programa alargado de compra de ativos que atualmente tem um volume mensal de 80 mil milhões de euros, mas a partir do início de abril passará para 60 mil milhões de euros, mantendo-se pelo menos até ao final de dezembro de 2017.