Coreia do Norte

Coreia do Norte lançou quatro mísseis, avança a Coreia do Sul

A Coreia do Norte lançou quatro novos mísseis. Percorreram 200 quilómetros e afundaram no Mar do Leste. Os Estados Unidos garantem que o lançamento não representa uma ameaça.

Ana Freitas/LUSA

A Coreia do Norte disparou na manhã desta quinta-feira aquilo que a Coreia do Sul acredita serem vários mísseis antinavio. A informação foi revelada por militares da Coreia do Sul, citados pela agência Reuters. Os lançamentos foram também confirmados pelo Japão.

A Coreia do Norte disparou vários projéteis não identificados, assumidos como mísseis antinavio, esta manhã, nas proximidades de Wonsan, província de Gangwon”, informaram as Forças Armadas sul-coreanas, em comunicado.

Os mísseis percorreram cerca de 200 quilómetros até afundarem no Mar do Leste.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, foi informado de imediato acerca dos lançamentos, avança o The Korea Times.

De acordo com um comunicado emitido pelo exército da Coreia do Sul, os mísseis terão sido lançados a partir de uma base em Wonsan, uma cidade portuária na costa nordeste da Coreia do Norte.

Wonsan, Kangwon, Coréia do Norte

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos não deverá emitir nenhuma declaração uma vez que consideram não se tratarem de mísseis balísticos e não representarem uma ameaça de longo alcance, avança a CNN.

Os media norte-coreanos ainda não têm nenhuma informação acerca dos lançamentos.

A Coreia do Norte realizou testes de mísseis balísticos durante três fins de semana consecutivos em maio. O último lançamento aconteceu no dia 28 de maio a partir da mesma cidade de Wonsan. O projétil percorreu 450 quilómetros em direção a Este. O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, que também foi informado de imediato, reuniu de emergência o conselho nacional de segurança.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)