O presidente do PSD afirmou hoje que a situação na Venezuela “é muito preocupante”, mas sublinhou que as autoridades portuguesas têm vindo a acompanhar “de forma correta e adequada” a situação dos portugueses e luso-descendentes que vivem naquele país.

Falando aos jornalistas em Barcelos, à margem de um encontro com os candidatos da coligação PSD-CDS às juntas de freguesia daquele concelho, Passos Coelho acrescentou que concorda com o reforço do orçamento para acudir à situação.

“É uma situação excecional, que vai requerer medidas excecionais, de dispêndio maior, parece prudente que o Governo possa querer reforçar os meios disponíveis para o efeito”, afirmou.

Para Passos Coelho, a situação na Venezuela “é muito preocupante”, já que aquele país regista “um estado quase de sítio que se vem arrastando há bastante tempo”. Uma situação que, sublinhou, “preocupa bastante”, porque há muitos portugueses e muitos luso-descendentes que lá vivem.

No entanto, reconheceu que o Governo português tem vindo a acompanhar a situação “de forma correta e adequada” e a atuar com a “prudência” que o caso exige. “No essencial, do que vou vendo, o Governo tem vindo a atuar com prudência nesta matéria e todo o esforço diplomático que tem vindo a ser feito tem sido canalizado para apoiar os que mais precisam”, acrescentou.