Na comunicação com a torre de controlo de Cascais, o piloto da aeronave avisou para uma “falha do motor” do aparelho e que, por isso mesmo, ia “aterrar na praia”. O piloto do Cessna 152 ainda confirma o número do voo, mas depois disso perde o contacto com a torre que pede a outro piloto, de outra avioneta que estava no ar naquela zona, para verificar. Este piloto conseguiu manter o contacto com a aeronave que aterrou de emergência na praia, em São João da Caparica, por mais uns minutos.

O Observador transcreve aqui as comunicações, que também pode ouvir em baixo (num áudio já editado):

Comunicações da avioneta

Piloto: Mayday, mayday, mayday. Aero-escola one minus zero. Falha do motor vai aterrar na praia.

Torre de controlo: Aero-escola one minus zero. Em que praia vai aterrar?

Piloto: Cova do Vapor.

Torre de controlo: Confirme que é o aero-escola 151.

Piloto: 151, afirmativo.

Torre de controlo: CMI, posso pedir-lhe um favor para prosseguir mais para sul e confirmar se tem contacto visual com o Cessna 152 CS-AVA?

Segundo piloto (outra aeronave): Afirmativo, a prosseguir. Vou via Bugio.

Torre de controlo: Obrigada.

Segundo piloto: Cascais, Cascais, CMI, está a copiar a Aero-escola que aterrou na praia?

Torre de controlo: Negativo, neste momento não consigo copiar.

Segundo piloto: Eu estou a fazer relay. Eles feriram pessoas na praia. Pedem ambulâncias para a zona com urgência na Cova do Vapor. Eu estou a caminho para ver a zona certa.

Torre de Controlo: Já está, todos os meios já estão a ser acionados.

Segundo piloto: Ele está a reportar que tem feridos na praia.

Torre de Controlo: Os pilotos estão bem. Ou seja, a tripulação está bem. Fez foi feridos na praia à aterragem, confirma?

Segundo piloto: Afirmativo, exatamente. Eu estive agora a falar com eles. A tripulação está bem. Foram pessoas da praia, por isso é que eles estão a pedir esta ajuda, está bem? Eles estão bem, eles estão bem.

Torre de controlo: Obrigada.

Segundo piloto: Eu vou até lá, de qualquer maneira.

Torre: Obrigada.

Segundo piloto: CMI está a passar o Bugio e ainda não consigo ver.

Torre: CMI, copiado. Quando pretender abandonar informe, se permanecer até qualquer contacto, agradeço.

Segundo piloto: Mantenho o contacto convosco. Aero-escola pretendem comunicar com Cascais? (silencio) penso que agora eles já não estão em escuta, mas até há pouquinho eu estava a falar com eles.

Torre: CMI, a posição exata é na praia da Cova do Vapor?

Segundo piloto: Estou na praia da Cova do Vapor, penso que agora estou a ver a zona. Tenho o avião à vista ele está mesmo junto ao mar, à rebentação e tem realmente muitas pessoas perto, pá, a praia está com muita gente.

Torre: CMI copiado, agradeço. De momento já passámos toda a informação, os meios já foram todos acionados, quando pretender regressar é só pedir.

Segundo piloto: Então dêem-me só mais alguns minutos que eu já vos falo.

Entretanto um outro avião pede para descolar e a torre explica que “uma aeronave caiu”. O piloto que está a tentar fazer a ligação entre a torre e o avião que aterrou na praia pede informações sobre a ajuda, se já está a caminho da Costa, mas a torre diz apenas que julga que sim. O piloto informa que “não é visível a chegada de apoio” naqueles minutos de comunicações (a Capitania havia de informar depois que os primeiros meios chegaram à praia sete minutos depois de chamados). O segundo piloto volta a chamar pelo piloto do Cessna 152 por duas vezes, mas conclui, antes de se retirar: “Devem ter desligado o rádio. Podiam de necessitar de alguma comunicação convosco”. Abandona a zona.

Na altura, a torre tinha apenas a informação sobre a tripulação, estaria tudo bem. Começa a comunicação com o helicóptero de socorro que entretanto se dirigiu para a Costa:

Helicóptero: Estamos agora achegar, se for preciso alguma coisa digam.

Torre: Confirme, se puder, se já veem ambulâncias, alguns meios de apoio.

Helicóptero: Eu ainda não consegui identificar o avião. Estou a chegar à Cova do Vapor literalmente e não vejo nenhuns meios de socorro.

Piloto 2 (que já vai a caminho da aterragem): O avião está ao lado da praia, mesmo na esquina, na praia da Cova do Vapor, já na margem da Costa da Caparica.

Helicóptero: Copiado. À procura.

Piloto 2: Junto ao mar, mesmo junto à rebentação.

Helicóptero: Não o tenho à vista.

Piloto 2: Tem pessoas à volta dele, vê-se bem, vê-se bem.

Helicóptero: Já o vi, está na praia de São João. Está aqui está um carro da Polícia Marítima e estão a chegar os bombeiros.

O aparelho aterrou de emergência na praia de São João da Caparica provocando duas vítimas mortais, uma criança de oito anos e um homem de 56, e ainda uma pessoa que ficou com ferimentos ligeiros.