É verdade que estamos num Campeonato do Mundo (que mais parece um Campeonato do Japão, que venceu as primeiras quatro categorias disputadas na Hungria), mas Telma Monteiro não teve propriamente a maior das fortunas no sorteio da categoria de -57kg: corria o risco de, logo numa fase inicial da prova, cruzar com Rafaela Silva. Afinal, esse acabou por ser o azar da brasileira, campeã olímpica nos Jogos do Rio de Janeiro.

A portuguesa, que ganhou o bronze olímpico em 2016 antes de vários meses de paragem por lesão, começou por vencer a holandesa Margriet Bergstra por ippon em apenas 26 segundos, defrontando depois a brasileira que ficara isenta na primeira ronda. Foi um duelo complicado frente à também ex-campeã mundial, mas a postura atacante de Telma contra a atual quarta classificada do ranking de -57 kg acabou por fazer toda a diferença, marcando um wazari que acabou por ir gerindo da melhor forma.

De seguida, Telma Monteiro afastou Catherine Beauchemin-Pinard, 17.ª do ranking, com um wazari no golden point. A canadiana, que começou com um triunfo por ippon em 36 segundos diante da georgiana Mariam Janashvili, teve um combate de quase nove minutos frente à chinesa Tongjuan Lu antes de vencer por wazari mas deu uma excelente réplica à portuguesa, que nunca perdeu a paciência até encontrar o momento certo para o ponto decisivo ao final de quase cinco minutos e meio.

De seguida, a judoca defrontou nos quartos-de-final Miryam Roper, que tinha afastado por wazari a americana Marti Malloy, evitando assim o duelo da portuguesa com a atleta que a tinha afastado no primeiro combate dos Jogos de 2012. A panamiana, que tinha um registo equilibrado com a portuguesa (duas vitórias, duas derrotas), conseguiu marcar um wazari a meio do combate mas Telma Monteiro não ficou em nada afetada e, percebendo que a adversária estava a tentar gerir a vantagem, arriscou tudo e marcou também um wazari. No entanto, apenas a três segundos do final, Roper marcou mais um wazari e carimbou o triunfo.

A líder mundial Sumiya Dorjsuren (Mongólia), a vice-líder Tsukasa Yoshida (Japão) e a terceira classificada, Helene Receveaux (França), também se tinham qualificado para os quartos-de-final, a par de Chen-ling Lien (Taipé, sétima do ranking), Youjeong Kwon (12.ª) e Nekoda Smythe-Davis (47.ª), o que mostra bem o nível da competição.

Um ano depois, Telma voltou. E para ficar: judoca olímpica vence European Open Minsk

Recorde-se que, depois dos Jogos do Rio de Janeiro, Telma Monteiro esteve de férias, voltou a trabalhar e foi operado ao ombro esquerdo, regressando na penúltima semana de julho à competição e logo com um triunfo no European Minsk Open.

No quadro masculino de -73kg deste Mundial, Jorge Fernandes terminou no nono lugar após fazer uma prova muito interessante onde venceu o canadiano Bradley Langlois (wazari), o angolano Antunes Vunge (wazari) e o costa-riquenho Julian Sancho (ippon) antes de ser derrotado no golden point pelo russo Denis Iartcev (wazari). Nuno Saraiva, o outro português em prova, ganhou por ippon ao argelino Oussama Djeddi e ao moldavo Norin Tatarescu antes de perder com o ucraniano Artem Khomula também por ippon.