Mais de 800 mil contribuintes (806 mil) entregaram a declaração do Modelo 3, através do IRS automático, uma modalidade em que os dados são preenchidos pela administração fiscal. Esta modalidade, que só está disponível para quem tem apenas rendimentos de trabalho dependente e pensões, permitiu a estes contribuintes receberem mais rapidamente o reembolso do imposto, segundo dados do Ministério das Finanças.

Em comunicado, as Finanças dizem que o IRS 2016 registou um prazo médio de reembolso de 23 dias, período que no caso do IRS automático foi de apenas 12 dias. Em anos anteriores, o prazo médio do acerto de contas foi de 36 dias (2016 para IRS de 2015) e 30 dias no ano anterior.

Até ao final de agosto, a Autoridade Tributária processou 5.161.700 declarações de IRS, com as declarações automáticas a representarem 15% do total.

Do total de declarações, 2,6 milhões deram origem a reembolso que correspondeu a um montante global de 2,56 mil milhões de euros, mais 159 milhões de euros que no ano anterior. O reembolso médio fixou-se nos 997 euros.

Das restantes declarações, 1,77 milhões não originaram nem reembolso nem nota de cobrança e 829 mil declarações resultaram em notas de cobrança correspondendo a um valor global de 1,38 mil milhões de euros.

O Ministério das Finanças regista também uma redução de 17.130 processos para 2.273 processos relativos ao IRS 2016 (liquidado em 2017).