Ken Block é, mais do que um piloto, um equilibrista. Desta vez, desafiou a mítica subida de Pikes Peak, com os seus precipícios enormes, que transformam qualquer despiste numa certidão de óbito. O objectivo era pilotar o Ford Mustang montanha acima, descrevendo as retorcidas curvas sempre atravessado, maximizando o espectáculo. E o sucesso foi tal que, em menos de dois dias, já somou 3,7 milhões de visualizações no YouTube, a outra especialidade de Block.

Pikes Peak é uma pista difícil, porque não só sobe muito, como escorrega bastante – menos agora, pois já está toda asfaltada. Tem muitos ‘ganchos’, mas também abundam as zonas rápidas sem rails de protecção, que impeçam o carro e o piloto de ir parar lá abaixo, em caso de despiste. E uma saída de estrada é ainda mais fácil de acontecer com Ken Block do que com qualquer outro piloto, uma vez que o americano, que já foi estrela do skate, snowboard e motocross, faz questão de conduzir sempre atravessado, quando está aos comandos de um carro de competição.

A sua actual máquina é um puro-sangue em matéria de potência, mas tem aspecto de clássico, ou não exibisse uma carroçaria com as formas de um Ford Mustang de 1965. Porém, sob a roupagem datada, surge um chassi tubular e um impressionante motor V8 com 6,7 litros, soprado e bem forte por dois mega-turbocompressores, que até saem da carroçaria. Se a tudo isto somarmos o facto de o motor consumir álcool, mais especificamente metanol, e estar equipado com sistema de tracção às quatro rodas, obviamente com uma repartição a favorecer a traseira e, por tabela, os constantes slides e atravessadelas, ficamos com uma ideia concreta sobre o potencial dos 1.400 cv colocados à disposição do piloto. Mas o melhor é ver o vídeo, para se aperceber como tudo aconteceu.

[jwplatform RisEJkHw]

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR