O grande sonho do Diogo Oliveira é ir aos jogos Paralímpicos de 2020 em Tóquio, no Japão. Para atingir esse objetivo, o atleta de paraciclismo tem de continuar a participar nas provas internacionais e pontuar para o ranking mundial individual. O atleta federado na categoria H3, que aos 17 anos sofreu um acidente de mota em que fraturou a coluna, tem vindo a somar títulos e a orgulhar Portugal. Foi com essa meta que decidiu apresentar o seu projeto ao Up My Bike, a primeira plataforma de crowdfunding em Portugal exclusiva para bicicletas.

Em menos de nada, o campeão na modalidade conseguiu juntar três mil euros que lhe vão permitir adquirir equipamento especial para as provas, nomeadamente as rodas de carbono, que trarão maior aerodinâmica e menos peso à bicicleta durante a competição.

Francisco Campos, ciclista dos sub-23, também recorreu à plataforma para conseguir adquirir um equipamento melhor, nomeadamente o potenciómetro que contribuiu para uma maior qualidade e controlo do treino. O objetivo de 1000 euros foi também alcançado e assim, o Francisco conseguiu preparar-se com maior tranquilidade para a época desportiva.

O Centro Comunitário de Esmoriz, o mais recente projeto a ser financiado, também já conseguiu angariar o dinheiro necessário para devolver o sorriso à sua comunidade através de uma maratona de bicicletas. Agora vai poder pagar tratamentos dentários a utentes sem capacidade financeira.

O que é o crowdfunding?

Mostrar Esconder

O crowdfunding é uma forma simples e recente de angariação de financiamento para um projeto através de uma comunidade de partilha com os mesmos interesses. Pode chamar-se de “financiamento participativo” ou “colaborativo”, é considerado um método alternativo de patrocínio e é aberto a todos os cidadãos, em todo o mundo, interessados em investir em determinado projeto. O objetivo é permitir que o potencial de novos projetos ganhe vida e que um sonho, que a princípio poderia parecer de realização impossível, se torne realidade.

Mas como funcionam estes financiamentos? E como é que são divulgados? O Up My Bike responde a todas as questões e apoia qualquer que seja a iniciativa viável que contemple bicicletas. Tanto pode ser o apoio a um atleta, como implementar na sua cidade um projeto de bicicletas comunitárias. A única condição necessária é que o projeto garanta a promoção do ciclismo e facilite o acesso à prática da modalidade ou esteja relacionado com causas desportivas humanitárias ou sociais.

Ciclismo em estrada, em pista, Todo-o-Terreno, BMX, bicicleta reclinada, paraciclismo… tudo conta, quer sejam projetos individuais ou coletivos.

Como submeter um projeto

Em termos práticos, os interessados em promover os seus projetos poderão submetê-los na plataforma de crowdfunding Up My Bike, da Cofidis. É esta sociedade financeira que fará uma avaliação do projeto e procederá à sua validação, caso cumpra os requisitos definidos.

Destaque para o facto de a empresa apoiar financeiramente os projetos que se identifiquem com os valores da marca: agilidade, audácia, consideração, simplicidade e responsabilidade e, preferencialmente, os que revelem uma forte componente social e humanitária. A contribuição da Cofidis é de 20% do valor total do projeto, comprometendo-se a fazer a sua divulgação nos canais de comunicação da marca, o que vai contribuir para aumentar as probabilidades de atingir o objetivo com maior facilidade.

“Desde o início que patrocinamos e promovemos a prática do desporto. O Up My Bike é mais uma oportunidade para incentivar a prática desportiva junto da população e estarmos cada vez mais próximos das pessoas e apoiá-las na concretização dos seus projetos”, refere Maria Silva, Diretora de Marketing e Clientes da Cofidis, que revelou que nos próximos meses serão anunciados novos projetos na plataforma.

Depois de ver a sua ideia validada pela Cofidis é então o momento de colocar o projeto online. E aí o Up My Bike sugere que se apresente de forma atrativa, com bons conteúdos, que defina o seu objetivo com pertinência e apresente contrapartidas sugestivas para quem quiser patrocinar a ideia. Aqui o que conta é a imaginação: poderá oferecer uma camisola autografada, enviar um vídeo de agradecimento, ou tirar uma fotografia com o patrocinador quando alcançar o objetivo. Depois disso é só passar a palavra e esperar que todos se queiram juntar à iniciativa e apoiar o projeto.

As campanhas têm a duração de 30 dias e é esse o tempo disponível para participar na angariação e ajudar o mentor a alcançar o financiamento desejado.

[jwplatform oEZxLtQe]

E se a meta não for atingida no prazo estabelecido? Nesses casos o Up My BiKe utiliza a mecânica de “tudo ou nada”: “O promotor não recebe o financiamento e os fundos serão devolvidos aos apoiantes”, destaca a responsável da Cofidis.

A gestão deste crowdfunding é feita pela Sponsorise.me, uma empresa francesa, país onde a plataforma está implementada com grande sucesso. Tem apoiado uma série de iniciativas nesta área entre as quais se destacam a angariação de fundos para a entrega de 200 bicicletas no Cambodja e a implementação de alternativas de mobilidade urbana em algumas cidades francesas.

Se acha que o seu projeto tem rodas para andar, é só começar a pedalar com o Up My Bike.