Igreja Católica

Padre do Funchal assume paternidade de criança e continua em funções

2.119

Padre Giselo Andrade, pároco da igreja de Nossa Senhora do Monte, assumiu paternidade de uma criança nascida a agosto deste ano. O clérigo continua a desempenhar funções.

Giselo Andrade é descrito como "um homem influente" pela imprensa local

Giselo Andrade, pároco da igreja de Nossa Senhora do Monte, assumiu esta semana a paternidade de uma criança nascida 18 de agosto deste ano. E, segundo o Diário de Notícias da Madeira, o padre deseja continuar na paróquia do Monte. Já o Jornal da Madeira conta que o caso era conhecido pela Diocese desde agosto, mas só veio a público nas últimas duas semanas depois de se começar a falar do assunto entre os paroquianos.

Apesar disso, a 27 de outubro, e questionado sobre os rumores, o padre disse ao Diário de Notícias da Madeira: “Relativamente aos factos alegados nego-os peremptoriamente”. Foi na quinta-feira que o Jornal da Madeira divulgou o caso, que este domingo foi manchete no Diário de Notícias da Madeira. O jornal adianta que a Diocese do Funchal afirma que a continuação em funções do padre “cabe ao próprio sacerdote”.

Estando prevista para este sábado a divulgação das nomeações pastorais por António Carrilho, bispo do Funchal, esperava-se com expetativa qual seria o destino das funções que o órgão administrativo canónico ia dar ao padre Giselo. O decreto publicado no site oficial da diocese, omite a paróquia do Monte. Para todos os efeitos, o padre continua em funções.

A filha do padre Giselo Andrade, de 37 anos, é fruto de uma relação com uma mulher de 35, natural do município de Câmara de Lobos. O Diário de Notícias da Madeira adianta que os dois se conheceram quando o padre Giselo era estudante do ensino secundário e que foram colegas de universidade em Lisboa. É referido pelo mesmo jornal que a situação tem causado indignação na paróquia por a mãe ter outros dois filhos, gémeos, de cinco anos.

Padre celebrou missa deste domingo

O padre Giselo Andrade celebrou a missa da manhã deste domingo tendo esta decorrido com normalidade. No final da eucaristia, noticia o Jornal da Madeira, o pároco, dirigindo-se ao fiéis presentes, agradeceu o apoio “neste momento difícil”.

Quanto às funções que desempenha como diretor do secretariado diocesano da comunicação social não foram ainda avançadas mais informações sobre se continuará ou não no cargo. O bispo do Funchal, no final de uma celebração eucarística deste domingo, afirmou que a saída de Giselo Andrade das funções que desempenha “não está encerrada”.

O padre Giselo Andrade tem estado numa disputa com a Câmara do Funchal enquanto representante da paróquia de Nossa Senhora do Monte na sequência da queda de uma árvore que matou 13 pessoas neste verão durante uma procissão da paróquia.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt
António Costa

O desrespeito como forma de governar /premium

André Abrantes Amaral

Costa desvaloriza os factos, desconsidera e desrespeita as pessoas porque dessa forma se desresponsabiliza. Tal é possível porque o PS estagnou, não só a economia, mas também a essência da democracia.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)