Será que correr é a melhor maneira de ficar em forma? Muitos creem que sim, mas alguns investigadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos da América, dizem que há atividades físicas muito melhores para perder peso, aumentar a massa muscular, proteger o coração e o cérebro e fortalecer os ossos, segundo noticia o El País.

Correr ajuda a acalmar e pode ser uma boa forma para nos mantermos ativos, mas I-Min Lee, professora de Medicina e Epidemiologia da Faculdade de Medicina de Harvard, afirma que correr longas distâncias não faz bem às articulações nem ao sistema digestivo. A professora apresenta, assim, cinco exercícios que reúnem um conjunto de benefícios para a saúde melhores que a corrida.

Tai chi

Relaxar e melhorar espiritualmente

Esta é uma arte marcial chinesa onde se aprende um conjunto de movimentos lentos, sequenciais, rítmicos e fluidos. A ideia é criar uma espécie de meditação em movimento, durante a qual a respiração é um dos elementos cruciais. O objetivo desta atividade é o desenvolvimento físico e psicológico, mas também espiritual. No fundo, é um exercício de desenvolvimento pessoal e de auto-descoberta através da compreensão das dificuldades de cada um durante a sua realização.

É especialmente bom para os mais velhos, pois o equilíbrio é um componente importante da condição física e algo que perdermos com o avançar da idade”, diz Lee.

Para praticar Tai chi é necessário estar descontraído e relaxado para que a energia circule de forma correta; o ideal é mesmo treinar, treinar, treinar para conseguir encontrar um equilíbrio.

Caminhar

Melhorar o sistema cardiovascular e fortalecer os músculos

Já todos sabemos que caminhar durante pelo menos 30 minutos diariamente faz bem à saúde. Pois bem, os investigadores de Harvard vêm reforçar essa ideia. É bom para todos e faz bem a todos, mas principalmente pessoas que sofrem depressão, pois esta é uma atividade que pode reduzir significativamente os níveis da doença.

É uma atividade que melhora o sistema cardiovascular, pode ajudar a fortalecer os membros inferiores nas pessoas mais velhas e naquelas que estão em piores condições físicas”, afirma Ángel Merchán.

Diminui os níveis de colesterol, é essencial para diabéticos, reforça o sistema imunológico, melhora a circulação e oxigena o corpo”, diz a personal trainer, Marta Rosado.

Contudo, caminhar não aumenta a massa muscular, nem permite a perda de peso; mas devia ser incluída na vida de todos para o bem-estar físico e mental.

Exercícios de Kegel

Ajudar a fortalecer a região pélvica

Nunca ouviu falar? São exercícios que ajudam a fortalecer a região pélvica, ou seja aquela que inclui o útero, a bexiga, o intestino delgado e o reto. E engana-se se pensa que é só para mulheres: estes exercícios são aconselhados para ambos os sexos. À medida que envelhecemos essa zona fica mais fragilizada e os exercícios de Kegel ajudam a prevenir a incontinência urinária e a disfunção erétil, para além de melhorarem a vida sexual.

O exercício consiste em comprimir os músculos que utilizamos para segurar a urina ou os gases, durante dois ou três segundos, para depois relaxar novamente. Atenção que não convém fazer muitas repetições porque podem provocar precisamente o resultado contrário, ou seja o enfraquecimento desses músculos.

A realização de uma quantidade excessiva desses exercícios pode levar a um enfraquecimento dos músculos da região pélvica e provocar uma nova redução da capacidade de controlar a bexiga”, alerta Marta Rosado.

Natação

Combater a depressão, a elevar o ânimo e a diminuir o stress

O “exercício perfeito” para os investigadores de Harvard: trabalha todos os músculos, eleva a frequência cardíaca, melhora a saúde do coração, protege o cérebro e faz bem às costas. Nadar todos os dias entre 30 e 45 minutos é uma atividade que ajuda a combater a depressão, a elevar o ânimo e a diminuir o stress.

A natação deve ser combinada com um trabalho de força – com pesos, por exemplo – e de impacto (corrida, por exemplo), adaptados a cada pessoa”, diz Ángel Merchán, diretor da Homewellness.

Para além de retardar o envelhecimento e fortalecer os músculos das pernas, é um exercício que se pode praticar na praia ao ar livre, o que aumenta ainda mais os seus benefícios.

Treino de força

Aumentar a força muscular e prevenir lesões

Francois Nel/Getty Images for Dubai Tourism)

Este treino consiste numa série de exercícios feitos lentamente e de forma controlada e na repetição dos mesmos – as repetições devem ser adaptadas à condição física de cada pessoa. É uma atividade que permite a perda elevada de calorias, aumenta a força muscular, previne lesões e ativa o metabolismo.

Todos devem fazê-lo [treino de força], obviamente de forma adaptada: na terceira idade, ele ajuda no combate a vários problemas comuns, como as dores nas costas e nos joelhos, osteoporose e sobrepeso”, diz Ángel Merchán.

Segundo Marta Rosado, é importante para manter o peso e proteger os músculos, para além de que melhora a mecânica do corpo e aumenta os níveis de energia.

O ideal é praticar não apenas um destes exercícios, mas sim conjugá-los, de forma a obter melhores resultados, pois segundo Ángel Merchán o treino perfeito não se pode basear apenas numa modalidade, é preciso incluir diversas práticas.