Seria difícil bater a proeza de 2014, quando um vinho português foi considerado o melhor do mundo pela prestigiada publicação Wine Spectator. Culpe-se a colheita de 2011 — último ano declarado vintage — que ajudou a pôr três Portos no pódio. Em 2017 a conversa é diferente: há quatro vinhos portugueses na lista dos 100 melhores do mundo e o primeiro surge na posição 50. Ao contrário do que aconteceu nos últimos dois anos, já não temos o vinho mais barato, apesar de um deles ser, muito provavelmente, o mais acessível para o consumidor português. E, surpresa, é de Lisboa.

O primeiro vinho nacional a surgir na lista, na posição 50, é o Quinta das Carvalhas Touriga Nacional 2014 (32,50€), avaliado em 90 pontos. O rótulo pertence à duriense Real Companhia Velha que, a julgar pelos últimos dois anos, começa a habituar-se à presença na tão aguardada lista.

Segue-se o tinto Colossal Reserva da Casa Santos Lima, empresa familiar da região de Lisboa, relançada no final da década de 90 e uma das maiores produtoras em todo o mundo (por ano, produz cerca de 15 milhões de garrafas, sendo que exporta 90% da produção para 50 países em cinco continentes). O vinho regional Lisboa é feito a partir das castas Syrah, Touriga Nacional, Alicante Bouschet e Tinta Roriz e custa 6,49€.

O Vintage Guimaraens 2015, da Fonseca, ocupa a posição número 88 e soma 93 pontos. O Vintage de quinta (e não clássico) foi lançado este ano e está à venda por 55€. Já na 98º posição está o tinto Douro Chryseia 2014 da Prats & Symington, com 94 pontos, que pode chegar aos 70€.

Também em 2016 tivemos quatro vinhos na lista, com o primeiro a ocupar a posição 46 e o último a ficar na 80º, sendo que as pontuações não mudaram muito de um ano para o outro. Já em 2015, os resultados foram mais favoráveis para os vinhos portugueses, com cinco rótulos a figurarem na lista (quatro deles acima dos 90 pontos), mas foi em 2014, com um total de seis vinhos, três deles no top 5, que se excederam todas as expetativas.

A lista que nasceu em 1988 viu as primeiras referências portuguesas aparecerem em 1994, com os Portos Vintage da colheita de 1991 — das marcas Croft, Taylor Fladgate Quinta de Vargellas, Fonseca Guimaraes e Graham — em destaque.

A lista da Wine Spectator reúne os melhores vinhos provados nos últimos 12 meses pela equipa desta publicação, que os avalia com base na qualidade, preço, disponibilidade e “excitamento”, o que poderá ser entendido enquanto fator de diferenciação.