Tecnicamente, mesmo casando com o príncipe Harry, Meghan Markle não será princesa — situação que já antes aconteceu com Kate Middleton. De acordo com as regras da monarquia britânica, o direito a usar esse título antes de um nome apenas se aplica aos que nascem na família real.

Kate Middleton, à semelhança do que deverá acontecer com Meghan, apenas recebeu o título de duquesa após o casamento com William, em abril de 2011 — é tradição da família real britânica conceder títulos aos homens da realeza na manhã do casamento, sendo que é o monarca quem escolhe o título. No entanto, Kate é considerada princesa por casamento, pelo que detém o título “Sua Alteza Real, Princesa William”. Quando Carlos se tornar rei e William herdar o título de “Príncipe de Gales”, Kate será “Catherine, Princesa de Gales”. E quando for a vez de William ser rei, ela tornar-se-á “Rainha consorte”, explica a Forbes.

Agora que a rainha deu a sua bênção, tendo em conta o casamento de Harry e Meghan, marcado para maio do próximo ano, a atriz norte-americana terá o título “Sua Alteza Real, Princesa Henry de Gales”, que pertence a Harry (recordemos que o príncipe, quinto na linha de sucessão ao trono britânico, nasceu Henry Charles Albert David).

Não sendo princesa, Markle poderá ser, aos 36 anos, “Duquesa de Sussex”, uma vez que a imprensa britânica tem especulado (e muito) que Harry vai receber, na sequência do casamento, o ducado de Sussex, vago desde 1843 — o que significa, na prática, uma “promoção”.

Os futuros filhos do casal serão “lords” ou “ladies”, mas não príncipes ou princesas, a menos que a rainha intervenha — coisa que aconteceu aquando da primeira gravidez de Kate Middleton.

Os títulos dentro da família real foram limitados por Jorge V (avô da rainha Isabel), aquando da emissão de uma carta-patente em dezembro de 1917, na qual se lê que “os netos dos filhos de um soberano na linha masculina direta (à exceção do filho mais velho do primogénito do Príncipe de Gales) deverão ter e desfrutar em todas as ocasiões o estilo e título usado pelos filhos dos Duques dos Nossos Reinos”.

De acordo com esta carta, o pequeno George, na condição de filho mais velho do filho mais velho do príncipe de Gales, sempre teve direito a ser tratado por “Sua Alteza”, enquanto a princesa Charlotte apenas seria tratada por “Lady”. Isso mudou em dezembro de 2012 — estava Kate grávida de apenas três meses — quando a rainha emitiu um documento oficial declarando que “todos os filhos do primogénito do príncipe de Gales devem ter e usufruir do estilo e título de ‘Sua Alteza’ com a dignidade titular de príncipe ou princesa”.

Talvez a rainha também intervenha a favor dos futuros filhos de Harry e Meghan, que ficaram noivos no início desta semana e vão casar em maio do próximo ano, após o nascimento do terceiro filho de William e Kate.