A Netflix anunciou que vai retomar a produção de “House of Cards” para uma 6.ª e última temporada no início do próximo ano. A série, primeira original do serviço de streaming, está em suspenso desde outubro, quando surgiram diversos relatos de assédio e abuso sexual contra o ator principal, Kevin Spacey.

A próxima temporada terá oito episódios, ao invés dos habituais 13, e será protagonizada por Robin Wright, que encarna Claire Underwood. A série vai, obviamente, terminar sem Kevin Spacey. O ator que deu vida a Frank Underwood foi afastado após Anthony Rapp, ator de “Star Trek Discovery”, ter revelado que foi assediado por Spacey em 1986, quando tinha 14 anos.

A confirmação do regresso de “House of Cards” foi avançada pela Variety, que cita o chefe de conteúdo da Netflix, Ted Sarandos. “Estamos muito entusiasmados por ter conseguido chegar a um acordo” para dar um fim de série “aos fãs” e à equipa que trabalha direta e indiretamente na série, disse Sarandos.

O chefe de conteúdo afirmou ainda que a 6.ª e última temporada vai dar uma “boa conclusão criativa” à história da série. Contudo, ainda não se sabe o que será feito à personagem interpretada por Spacey, Frank Underwood.

Há cerca de um mês a Variety noticiou que os produtores de “House of Cards” estavam a considerar matar a personagem principal da série para focar a história na mulher, Claire Underwood. Com o foco da história já confirmado, fica no ar o destino do vilão-herói com que Kevin Spacey ganhou um Globo de Ouro.