502kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

A app de Edward Snowden que transforma telemóveis num sistema de vigilância

Este artigo tem mais de 4 anos

Chama-se Haven. A aplicação de Edward Snowden está disponível desde sexta-feira e é gratuita. Haven dá a habilidade de transformar um simples sistema Android num sistema de vigilância caseiro.

i

PANTELIS SAITAS/EPA

PANTELIS SAITAS/EPA

O exílio político na Rússia — onde Edward Snowden está desde agosto de 2013 — não significa que fique parado. O antigo consultor da Agência de Segurança Norte-Americana (e protagonista de uma das maiores revelações sobre vigilância da história dos Estados Unidos) Edward Snowden criou a Haven, uma aplicação que permite transformar um Android num sistema de vigilância caseiro.

Haven é para pessoas que precisam de uma forma de proteger os seus espaços pessoais e pertences sem comprometer a própria privacidade”, pode ler-se no site da aplicação.

Haven, resultante de uma parceria com a Fundação pela Liberdade de Imprensa e o The Guardian Project, está disponível na Google Play desde a passada sexta-feira, numa versão experimental e gratuita.

A aplicação utiliza as potencialidades dos smartphones — câmaras, microfones e sensores — para cruzar informação obtida através deles. A Haven permite detetar movimento e vibração, recolher imagens, sons e mudanças de luz. A cada sinal detetado é enviada uma notificação ao utilizador para outro dispositivo, através de uma mensagem de texto ou através de outras aplicações como a Signal ou a Tor, como aconselha Edward Snowden.

A Haven permite, não só recolher informações sobre o que se passa na zona onde está o telemóvel quando não estamos perto dele, mas que seja adaptada às necessidades dos utilizadores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.