A Seleção Nacional, atual campeã europeia, ficou esta manhã a conhecer os dois adversários na fase de grupos da Liga das Nações, a nova prova da UEFA. As hipóteses eram fáceis de explicar: um dos opositores sairia entre França, Inglaterra, Suíça e Itália; o outro viria de Polónia, Islândia, Croácia ou Holanda. Contas feitas, Portugal vai estrear-se com Itália e Polónia, ficando no grupo 3 da Liga A.

A cerimónia, que foi conduzida pelo português Pedro Pinto e comandada por Giorgio Marchetti, diretor de competições da UEFA, começou com uma introdução da prova e a apresentação do troféu que uma equipa irá erguer em 2019 por parte do líder da UEFA, Aleksander Ceferin. Depois, foram explicadas algumas “condicionantes” do sorteio, apontadas sobretudo aos grupos das duas últimas “divisões”, as primeiras a serem escolhidas. A título de curiosidade, a Liga A, onde Portugal está inserido, teve como convidado o ex-internacional Deco.

O sorteio da Liga das Nações, realizado em Lausanne, deu os seguintes grupos:

Liga A
Grupo 1: Alemanha, França e Holanda
Grupo 2: Bélgica, Suíça e Islândia
Grupo 3: Portugal, Itália e Polónia
Grupo 4: Espanha, Inglaterra e Croácia

Liga B
Grupo 1: Eslováquia, Ucrânia e Rep. Checa
Grupo 2: Rússia, Suécia e Turquia
Grupo 3: Áustria, Bósnia e Irlanda do Norte
Grupo 4: País de Gales, Rep. Irlanda e Dinamarca

Liga C
Grupo 1: Escócia, Albânia e Israel
Grupo 2: Hungria, Grécia, Finlândia e Estónia
Grupo 3: Eslovénia, Noruega, Bulgária e Chipre
Grupo 4: Roménia, Sérvia, Montengro e Lituânia

Liga D
Grupo 1: Geórgia, Letónia, Cazaquistão e Andorra
Grupo 2: Bielorrússia, Luxemburgo, Moldávia e São Marino
Grupo 3: Azerbaijão, Ilhas Faroé, Malta e Kosovo
Grupo 4: Macedónia, Arménia, Liechtenstein e Gibraltar

O quê? Quem? Quando? Onde? Como? O dicionário da Liga das Nações

O que é? A Liga das Nações começou a ser ponderada na teoria no final de 2013, com dois objetivos muito claros: dar mais períodos de competição às seleções e acabar com a dificuldade que às vezes existia para encontrar os adversários desejados para particulares. No Congresso da UEFA realizado em Astana, em março de 2014, a competição foi aprovada por unanimidade pelos 54 membros (hoje, com o Kosovo, são 55).

Quem é? A Liga das Nações será composta por quatro “divisões”: a Liga A e a Liga B contarão com 12 seleções cada, a Liga C terá 15 equipas e a Liga D alberga 16 formações. Depois, serão formados grupos de três equipas nas Ligas A e B e de quatro equipas nas Ligas C e D (à exceção de um dos grupos da Liga C, que terá apenas três conjuntos por ter número ímpar). As Ligas serão formadas pelo coeficiente da UEFA, com os melhores a estarem integrados na Liga A: Alemanha, Portugal, Bélgica, Espanha, França, Inglaterra, Suíça, Itália, Polónia, Islândia, Croácia e Holanda. Ou seja, e olhando para a Seleção Nacional, é daqui que sairão os adversários dos comandados de Fernando Santos.

A título de curiosidade, Áustria, País de Gales, Rússia, Eslováquia, Suécia, Ucrânia, Rep. Irlanda, Bósnia, Irlanda do Norte, Dinamarca, Rep. Checa e Turquia estarão na Liga B; Hungria, Roménia, Escócia, Eslovénia, Grécia, Sérvia, Albânia, Noruega, Montenegro, Israel, Bulgária, Finlândia, Chipre, Estónia e Lituânia na Liga C; Azerbaijão, Macedónia, Bielorrússia, Geórgia, Arménia, Letónia, Ilhas Faroé, Luxemburgo, Cazaquistão, Moldávia, Liechtenstein, Malta, Andorra, Kosovo, São Marino e Gibraltar na Liga D.

Quando é? A primeira edição da Liga das Nações arranca depois do Mundial de 2018, em setembro. A fase de grupos irá decorrer num lapso de dois meses, acabando entre 18 e 20 de novembro. Depois, e apenas no caso da Liga A que junta as melhores equipas, as meias-finais e a final realizam-se a 5/6 e 9 de junho de 2019, daqui saindo o primeiro vencedor da nova competição. De referir que, a partir de março de 2019 (e não em setembro de 2018), começa a fase de qualificação para o Campeonato da Europa de 2020. De referir ainda que, em 2020, cada um dos vencedores dos grupos da Liga das Nações entrará num playoff pelo acesso ao Campeonato da Europa; caso já esteja qualificado, cede posição ao segundo classificado e assim sucessivamente.

Onde é? Todas as equipas irão disputar um jogo em casa e outro fora com todos os adversários no seu grupo como se fosse um mini campeonato, não se conhecendo ainda o país que irá albergar a fase final.

Como é? Alemanha, Portugal, Bélgica, Espanha, França, Inglaterra, Suíça, Itália, Polónia, Islândia, Croácia e Holanda, como já aqui acima explicámos, irão começar na Liga A em virtude do atual coeficiente do ranking da UEFA. No entanto, também aqui existem nuances: na Liga A, o primeiro classificado de cada um dos quatro grupos é apurado para as meias-finais, enquanto o terceiro e último posicionado de cada grupo desce à Liga B na edição seguinte por troca com os vencedores dos quatro grupos da Liga B (e assim sucessivamente, nas outras Ligas).

Como estavam os potes ordenados (com base no ranking)?

Liga A (12 equipas: quatro grupos de três equipas)
Pote 1: Alemanha, Portugal, Bélgica e Espanha
Pote 2: França, Inglaterra, Suíça e Itália
Pote 3: Polónia, Islândia, Croácia e Holanda

Liga B (12 equipas: quatro grupos de três equipas)
Pote 1: Áustria, País de Gales, Rússia e Eslováquia
Pote 2: Suécia, Ucrânia, Rep. Irlanda e Bósnia
Pote 3: Irlanda do Norte, Dinamarca, Rep. Checa e Turquia

Liga C (15 equipas: três grupos de quatro equipas e um grupo de três equipas)
Pote 1: Hungria, Roménia, Escócia e Eslovénia
Pote 2: Grécia, Sérvia, Albânia e Noruega
Pote 3: Montenegro, Israel, Bulgária e Finlândia
Pote 4: Chipre, Estónia e Lituânia

Liga D (16 equipas: quatro grupos de quatro equipas)
Pote 1: Azerbaijão, Macedónia, Bielorrússia e Geórgia
Pote 2: Arménia, Letónia, Ilhas Faroé e Luxemburgo
Pote 3: Cazaquistão, Moldávia, Liechtenstein e Malta
Pote 4: Andorra, Kosovo, São Marino e Gibraltar