Em novembro, Rúben Semedo, que fez apenas quatro jogos da Liga e um na Europa pelo Villarreal, não estava convocado para os encontros do “Submarino Amarelo” e, em dois fins-de-semana distintos, saiu à noite. E as noites foram tudo menos pacíficas, longe disso, como ficou esta sexta-feira a ser conhecido.

Como contam o Las Provincias e a Europa Press, o internacional Sub-21 que se transferiu do Sporting para Espanha no último verão chegou a ser detido por “alegada ligação a dois incidentes com uma pistola em dois locais de ócio de Valencia”, encontrando-se agora sob alçada das autoridades espanholas.

Segundo as publicações, que falam em ameaças do central como uma pistola após forte altercação em dias diferentes, o português foi mesmo interrogado mas acabou por sair em liberdade. As autoridades não conseguiram localizar a alegada pistola, não podendo assim saber se era ou não uma arma de fogo.

Entretanto, foram ouvidas duas pessoas ligadas a este processo: uma, empregado no bar Juan Llorens, onde se passou o primeiro incidente, sublinhou não ter visto qualquer pistola na posse do jogador, que descreveu como “um bom cliente do local”; outra, que estava à porta da discoteca onde se registou o segundo incidente e que chamou a polícia, identificou o Porsche Cayenne onde estaria Rúben Semedo.

O Villarreal preferiu não comentar o assunto enquanto a investigação não estiver concluída, considerando que nesta altura o que está a ser apurado é algo que pertence à vida provada do jogador, segundo a Marca.