Sporting

Dos títulos europeus ao resumo da AG, os “sinais” de Bruno de Carvalho no Facebook

Bruno de Carvalho falou pela primeira vez após a AG: antes do jogo no Estoril, recordou títulos do atletismo e enumerou pessoas que chama de "sportingados"; depois, fez o resumo da reunião magna.

Bruno de Carvalho apontou os nomes de quem apelida de "sportingados" e deu a sua versão sobre o que aconteceu na AG

JOSÉ COELHO/LUSA

Após uma assembleia geral quente e que acabou por ser suspensa (ou terminada, porque terá sido o próprio Conselho Diretivo a retirar os últimos pontos em discussão), numa altura em que Bruno de Carvalho e restante elenco diretivo abandonou a sala, o presidente do Sporting teve duas intervenções públicas via página oficial no Facebook: antes do jogo da equipa de futebol no Estoril, enalteceu os dois títulos europeus do atletismo no corta-mato e enumerou 52 “sportingados” (neologismo que nasce da mistura entre “sportinguistas” e “aziados”); depois, quis fazer aquilo que considera ser o verdadeiro resumo da reunião magna.

Numa altura em que se coloca ainda a possibilidade de demissão, numa decisão que será tomada na reunião de direção desta segunda-feira, o presidente leonino voltou a deixar no ar a ameaça de sair, ao mesmo tempo que voltou a apontar o dedo aos críticas internos. “Mais uma noite sem conseguir dormir…”, desabafou.

No primeiro post, colocado cerca de uma hora antes do início da partida na Amoreira, começou por juntar a possibilidade de sair com as conquistas do atletismo leonino. “Mais dois títulos europeus para a saída ser em grande. Cinco títulos europeus conquistados em cinco anos e já são 27! Orgulho”, escreveu antes de se dirigir a 52 críticos, entre ex-dirigentes, ex-funcionários, ex-apoiantes e páginas de oposição. “Foi para esta gentalha conseguir continuar a existir e a fazer o quer que os sportinguistas na AG desrespeitaram o CD, não querendo discutir a alteração de estatutos e o regulamento disciplinar propostos”, destacou.

Por fim, Bruno de Carvalho contou ainda o episódio de uma página afeta ao clube contra a sua gestão que terá andado a passar uma mensagem da mulher, Joana de Carvalho, a propósito de um jantar surpresa que estaria a ser organizado para o próximo domingo (o presidente leonino faz anos na quinta-feira), bem como a resposta que enviou com o cancelamento da comemoração. “É preciso alterar os estatutos ou ter um regulamento disciplinar? Como se vê, não…”, rematou na primeira publicação do dia.

Posted by Bruno de Carvalho on Sunday, February 4, 2018

Após o encontro frente ao Estoril, que terminou com a primeira derrota do Sporting nas competições internas ao fim de 30 jogos (“uma triste e frustrante derrota”, escreveu), Bruno de Carvalho quis “clarificar algumas situações da AG que um mau resultado no futebol não pode tornar irrelevantes”. “Os pontos 1, 2, 3, 4, 5 e 8 foram aprovados, entre a unanimidade e a esmagadora maioria”, começou por destacar no novo post.

Após visar Pedro Madeira Rodrigues, candidato derrotado nas últimas eleições; Carlos Seixas, antigo membro do Conselho Leonino que terá reunido com Luís Filipe Vieira “para lhe dizer que o Sporting dominava a AF Lisboa”; Carlos Severino, antigo diretor de comunicação e candidato derrotado no sufrágio de 2013, que terá sido “apanhado por nós a passar informação” a um jornal; e Rui Morgado e João Sampaio, antigos membros da Mesa da Assembleia Geral que “tiveram conhecimento de uma infração grave efetuada pelo Paulo Pereira Cristóvão com conivência de Godinho Lopes, que queimaram todos os votos (e com isso acabaram a possibilidade de se saber a verdade daquela noite) numa ação que disseram ser ‘um churrasquinho'”, Bruno de Carvalho não deixou também de fazer algumas críticas à forma como a própria reunião magna foi conduzida, detalhando alguns dos episódios.

“Carlos Severino começou aos gritos do lugar dele dizendo para mim: ‘És um mentiroso. Queres ser dono do clube, compra-o. Andas a pagar almoços com o cartão do Sporting (nota: que não existe!)’. Perante isto pedi ao presidente da MAG para atuar em conformidade. Não o fez. Carlos Severino dirigiu-se à mesa onde estava a MAG e o CD chamando nomes a todos. Mais uma vez foi pedido ao presidente da MAG para agir corretamente e este apenas disse a Carlos Severino que se fosse sentar pois não estavam criadas condições para ele falar. Mesmo em democracia um comportamento destes devia ter levado à expulsão do associado da sala”, contou, antes de revelar também que um associado terá começado a gravar com o telemóvel a assembleia, “facto que é proibido”.

“Foram entregues à MAG três requerimentos para não serem votados os pontos 6 e 7. Disseram que necessitava de um amplo debate… O tal velho hábito do antigamente de ter de ir primeiro pedir autorização aos grupos e grupinhos do Clube. Comigo isso não cola. Esses requerimentos deviam ter sido imediatamente recusados pela MAG, pois a AG foi devidamente marcada e cumpridos todos os preceitos legais, sem que essa decisão tivesse de ser votada. Mas erradamente colocaram a votos a decisão da MAG de recusar os requerimentos. Aqui começou o fim da AG”, disse.

“O tempo começou a passar e entre leituras de requerimentos e sua votação e contagem as pessoas foram-se ‘virando’ contra cada vez mais e era notória que a esmagadora maioria dos associados ainda presentes não queriam debater o ponto 6 e 7. Assim a AG não foi suspensa mas sim terminada pois já não havia mais pontos a votação depois do CD retirar os pontos em falta (…) Como disse no meu discurso público, até podiam ter votado 100% contra as mesmas. Agora não admito desrespeito por parte de ninguém ao trabalho que fazemos em prol do Sporting e que se agrupem aos estilo de conspiração terrorista para anti-democraticamente nem deixar debater propostas apresentadas pelo CD. Não assisti a nenhuma confusão grave, tentativa de agressão, nem vi nenhuma polícia. Isso tudo deve ter acontecido após nós sairmos calmamente. Este é o resumo verdadeiro sobre a última AG”, completou.

“Amanhã temos a reunião marcada e hoje, um dia que começou tão bonito com a conquista de mais dois títulos europeus, acaba tão mal com esta derrota na Amoreira… Como disse no meu discurso público da AG: ‘Nunca consigo desfrutar’ de nada! Mais uma noite sem conseguir dormir…”, concluiu o presidente verde e branco.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)