O HomePod — o aguardado o smartspeaker da Apple — está a chegar. A coluna que quer levar a Siri para a sala de estar (ou outra divisão da casa), depois de um lançamento adiado em dezembro, vai começar a ser vendida já a 9 de fevereiro. O HomePod é a resposta da criadora do iPhone a um novo mercado dominado pela Amazon e pela Google: as colunas inteligentes.

Ainda não ouviu falar nas colunas inteligentes? Mesmo com um anúncio dos anúncios mais badalados da Super Bowl? Compreende-se. Estes equipamentos partem de uma premissa: falar com o dispositivo. Como não funcionam em português e são difíceis de utilizar para quem fala inglês como segunda língua, não são tão úteis para todos os utilizadores  — até porque os assistentes digitais embutidos, como a Siri e Alexa, têm dificuldade em compreender sotaques. Mas nos Estados Unidos já são um fenómeno. Não só por causa do sucesso no Super Bowl mas também porque foram um dos produtos mais vendidos na última Black Friday. O Amazon Echo, por exemplo, foi um dos aparelhos mais comprados no site da Amazon.

https://www.youtube.com/watch?v=s8ZMmgPcO-k

O anúncio da Amazon no Super Bowl a anunciar a nova voz da assistente digital da empresa, a Alexa, foi um dos mais partilhados após o evento. A Alexa é a assistente digital das colunas inteligentes da Amazon.

O HomePod, à semelhança das outras colunas inteligentes, além de funcionar como coluna de transmissão de som, é também um receptor audio que está ligado à Internet. Através desta conexão o utilizador pode falar com a Siri, a assistente digital da Apple. São várias as funcionalidades que o HomePod oferece, como:

  • pedir para tocar uma música, marcar um evento na agenda;
  • adicionar produtos de supermercado a uma lista de compras ou responder a perguntas;
  • quer saber mais? Leia aqui).

Na prática, e possível fazer com o Homepod o que a Siri já permite fazer com o iPhone, mas através de uma coluna.

https://www.youtube.com/watch?v=1hw9skL-IXc

O vídeo de apresentação do HomePod.

Não é só uma nova tendência para quem gosta de ouvir música (um dos pontos fortes do HomePod é a qualidade de som) e quer mais funcionalidades das colunas. Este produto é para quem utiliza bastante os controlos por voz dos assistentes digitais. Por recorrerem a inteligência artificial, estes sistemas adaptam-se a cada utilizador e quanto mais são usados, melhor a coluna ouve a pessoa. Além disso, aprende quais os gostos e preferências dando uma melhor experiência de utilização a quem as usa, avisando, por exemplo, sobre o estado do tempo ou como está o trânsito para o trabalho. Outra das opções é a conexão a outros aparelhos inteligentes, passando a ser possível regulá-los com a voz  — atualmente, até há tomadas elétricas inteligentes.

Com o lançamento a aproximar-se, as primeiras críticas já começaram a surgir na Internet. Segundo quem experimentou, como é o caso do The New York Times, a Apple lançou uma coluna com uma qualidade superior de som. No entanto, na parte “smart”, a Siri está ainda bastante atrás da “Alexa” (a assistente da Amazon) e do assistente digital da Google (chama-se “Ok Google”).

A primeira coluna inteligente da Amazon foi lançada em 2014, fazendo com que a gigante de compras pela internet e os seus Echo (há vários modelos disponíveis) esteja à frente neste mercado. Atualmente Amazon tem cerca de 70% de quota de mercado, já a Google tem cerca de 25%. Estudos recentes mostram que quase 40 milhões de americanos já têm estas colunas inteligentes. Com o lançamento do HomePod espera-se que este número aumente consideravelmente.

Com um preço de 349 dólares (cerca de 285 euros), o HomePod entra na categoria das colunas inteligentes premium. A coluna equivalente da Amazon, custa cerca de 150 euros (apesar de a empresa disponibilizar a sua assistente digital, a Alexa, para outras empresas fazerem colunas inteligentes). O concorrente direto do HomePod será o Google Max, que com um preço de 400 dólares (cerca 325 euros) também é uma coluna que não só quer oferecer um assistente digital ativado por controlo de voz, como quer dar o melhor som.