“Depois de ter sido modelo para uma empresa de cosmética chamada Lancôme, durante 15 anos, pediram-me que saísse, aos 42 anos. Disseram-me ‘é demasiado velha e as mulheres sonham com a juventude, por isso, já não pode representar esse sonho'”, conta a atriz Isabella Rossellini ao programa norueguês Skavlan Talkshow.

Isabella Rossellini forteller om da hun fikk sparken

– They let me go at 42 because they told me I was too old to represent women's dreams. #kvinnedagenWatch our talk show interview with Isabella Rossellini here: https://www.youtube.com/watch?v=zRa7UptZ3qw

Posted by Skavlan Talkshow on Thursday, March 8, 2018

Durante 15 anos, habituámo-nos a ver a atriz italiana, filha de Ingrid Bergman e do realizador Roberto Rossellini, nas campanhas da Lancôme. Trésor, o clássico da perfumaria, foi até meados dos anos 90 apresentado ao lado do rosto de Isabella Rossellini, que revelou agora ter deixado de trabalhar com a marca por ter sido considerada “demasiado velha” para um público feminino que almejava, sobretudo, juventude. “E, 23 anos depois, agora tenho 65, fui novamente contratada. Provavelmente, os sonhos das mulheres mudaram, certo?”, continua.

Campanha do perfume Trésor com Isabella Rossellini

“Fiquei muito surpreendida quando recebi uma chamada da Lancôme, 23 anos depois, a querer contratar-me outra vez. Pensei: ‘Não fiquei mais jovem. Deixaram-me ir ao 42 porque era demasiado velha para representar os sonhos das mulheres. Vamo-nos encontrar pessoalmente, talvez na cabeça deles eu seja 20 anos mais nova'”, afirma a atriz no mesmo vídeo. A explicação veio de Françoise Lehmann, presidente executiva da marca, como relata Rossellini. “Ela disse que as mulheres se tinham sentido excluídas e rejeitadas e que quer mudar a comunicação e incluir todas as mulheres”, conclui.

Parece que o conceito de beleza já não está só ligado à juventude. O regresso à Lancôme aconteceu em 2016, embora só agora a atriz tenha vindo falar sobre o tema. No final de fevereiro, Isabella Rossellini figurou na campanha solidária da Lancôme, em parceria com a Care, uma ONG que se dedica a resolver o problema da iliteracia feminina em países desfavorecidos. A atriz junta-se assim à lista de embaixadoras da marca, da qual constam Kate Winslet, Penelope Cruz, Julia Roberts, Lily Collins e Lupita Nyong’o e a supermodelo Taylor Hill.

“Brilhar é sinónimo de glamour, elegância e sofisticação, não de anti-idade. A idade é vista como uma doença, mas eu não penso assim. Porquê combatê-la?”, reflete a atriz numa entrevista à Harper’s Bazaar. Rossellini será a cara de Lancôme Rénergie Multi-Glow, um lançamento marcado para o próximo mês. Segundo dados divulgados pela mesma revista, o número de mulheres com mais de 60 anos chegará aos 500 milhões em 2020, 15% da população mundial. É por isso fácil de entender que as marcas de cosmética redefinam as suas estratégias de comunicação e não apenas as fórmulas dos seus produtos.