O livro “Retratos Contados: Alice Vieira 75 anos”, de Nélson Mateus, procura homenagear a escritora que celebra esta terça-feira precisamente 75 anos e traçar uma retrospetiva da autora de “Este Rei que Eu Escolhi”. De acordo com a Editorial Caminho, o livro vai ser apresentado também esta terça-feira, às 18h00, na Casa da Imprensa, em Lisboa.

“Através da entrevista que foi feita pelo autor, ficamos a saber mais sobre as diversas Alices que existem: Alice criança, Alice Escritora, Alice Jornalista, Alice Mãe, Alice Avó, Alice Mulher (…), não esquecendo a Alice que viveu em Paris, a Alice que se apaixonou na primeira vez que viu Mário Castrim, um jornalista 23 anos mais velho do que ela e, nesse mesmo dia, teve a certeza que era o homem com quem um dia ia casar”, pode ler-se na nota de imprensa enviada pela editora.

O autor colocou, então, várias perguntas: “Qual o balanço de vida que Alice Vieira faz aos 75 anos? Como enfrenta a chamada 3.ª idade? De que tem medo? Como gostaria de ser recordada pela família? Pelos amigos? Pelos leitores?”

“Retratos Contados: Alice Vieira 75 Anos” inclui ainda vários “testemunhos de amizades do liceu, dos diversos jornais onde trabalhou, de outros escritores, de amigos de Lisboa e da Ericeira e muito mais”, contando ainda com o do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

Alice Vieira nasceu em 1943, em Lisboa, onde se licenciou em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras. De acordo com a biografia disponibilizada pela Caminho, começou a carreira como jornalista aos 18 anos no Diário de Lisboa, passando por outros títulos, como o Diário de Notícias, onde trabalhou até 1990.

Em 1979 publicou o primeiro romance juvenil, com o título “Rosa, Minha Irmã Rosa”, que venceu o Prémio de Literatura do Ano Internacional da Criança, tendo vindo a ganhar vários outros galardões literários ao longo da carreira.