O Tribunal Superior de Justiça da Serra Leoa decidiu este sábado suspender provisoriamente a segunda volta das eleições presidenciais prevista para terça-feira, no seguimento de um pedido de um jurista do partido no poder.

Ibrahim Sorie Koroma, membro do Congresso de Todo o Povo (APC, na sigla em inglês), apresentou um requerimento, a título pessoal, solicitando a interdição da segunda volta por considerar necessário investigar as acusações de fraude eleitoral antes de continuar o processo, incluindo uma recontagem de votos em que se incluam os votos considerados nulos.

O tribunal decidiu suspender os preparativos para a segunda volta e ouvir responsáveis da comissão eleitoral, antes de tomar uma decisão final, na segunda-feira.

A primeira volta das eleições decorreu no passado dia 7 e o candidato do principal partido da oposição, o Partido Popular da Serra Leoa (SLPP), Julius Maada Bio, obteve 43,3% dos votos, ficando ligeiramente à frente do escolhido pelo APC, Samura Kamara, que conseguiu 42,7%.