O Sporting venceu este sábado o Benfica no Pavilhão João Rocha por 3-0 e empatou a final do Campeonato Nacional de voleibol, após o triunfo inaugural dos encarnados na Luz na passada semana (também pela margem máxima). Este domingo, o jogo 3, que pode ser determinante nas contas do título, realiza-se de novo em Alvalade.

E pode mesmo dizer-se que este segundo jogo da final acabou por ser uma fotocópia do primeiro mas com inversão dos papéis: os leões foram sempre superiores aos encarnados em todos os capítulos, do serviço ao ataque passando pelo bloco e pela defesa baixa, vencendo de forma natural um encontro onde algumas das figuras dos leões, como Miguel Maia ou Agaméz, subiram e muito de rendimento em relação à partida da semana passada.

https://twitter.com/SCP_Voleibol/status/987763958739333121

Ainda assim, os comandados de José Jardim até entraram melhor em jogo, chegando ao primeiro tempo técnico na frente por 8-6. No entanto, os leões não demoraram a assumir o controlo do resultado, passando para a frente no segundo tempo técnico por 16-13 antes de cavarem um fosso de seis pontos de vantagem com que terminaram o set inicial (25-20). Nos restantes parciais, o conjunto de Hugo Silva foi mais forte desde início, fechando os sets seguintes por 25-20 e 25-21 num triunfo justo pela margem máxima.

https://twitter.com/SCP_Voleibol/status/987740420024229889

A final do Campeonato Nacional de voleibol encontra-se assim empatada a um, com o jogo 3 a realizar-se este domingo no Pavilhão João Rocha a partir das 15 horas. O vencedor dessa partida ficará a um triunfo do título.

“Tivemos algumas infelicidades em lances na Luz, hoje houve um jogo com muita raça. Nunca é fácil vir de uma derrota por 3-0 e dar uma resposta como demos aqui. Vai ser uma final muito longa. Vamos disputar ponto a ponto e jogo a jogo. O segredo pode estar por aí. Não acho que a equipa esteja a jogar como acabou a fase regular, continuamos com essa lacuna, mas é também por isso que a equipa se transcende. Temos de aproveitar os momentos do jogo e aproveitar a nossa casa. O que pode disfarçar esta falta de ritmo será o lado emotivo do jogo e foi isso que aconteceu aqui hoje”, comentou no final Hugo Silva, treinador do Sporting.

“Quem assistiu ao primeiro jogo e agora a este reparou em duas realidades distintas. Não estivemos bem no serviço, nem no primeiro toque. Isso traduz-se na organização do bloco e do ataque. Quem quer ser campeão não pode ser afetado por este resultado. Os atletas têm capacidade de superar-se e transformar uma exibição menos conseguida numa claramente positiva. Futuro? Não quero que o foco esteja na minha pessoa, quero que ele fique na equipa. Passei muitas alegrias no Benfica, acredito que vou ter mais uma. No final desta época não serei treinador do Benfica”, admitiu o técnico encarnado José Jardim, confirmando notícias que tinham vindo a público.