Rádio Observador

Desaparecimentos

Pescador continua desaparecido no Rio Minho. Buscas foram suspensas até segunda-feira

Um pescador desapareceu no sábado à noite no Rio Minho, em Alvaredo, no distrito de Viana do Castelo. As buscas realizaram-se logo no sábado e este domingo, mas foram entretanto suspensas.

FRANCISCO NEVES/LUSA

Autores
  • Ana Luísa Alves
  • Agência Lusa

Um pescador desapareceu este sábado à noite no rio Minho, em Alvaredo. O alerta foi dado às 21h29 de sábado, adiantou ao Observador fonte da Proteção Civil. Para o local foram logo enviados meios, ainda durante a noite de sábado. Este domingo foram retomadas as buscas, mas foram entretanto suspensas e serão retomadas, na segunda-feira de manhã, segundo o capitão do Porto de Caminha.

Segundo o capitão do porto e comandante da Polícia Marítima (PM) de Caminha, “as operações subaquáticas foram suspensas cerca das 18:00, mantendo-se até cerca das 19:00 as buscas junto às duas margens do rio internacional, com a participação de duas embarcações, uma da PM de Caminha e outra da Comandância Naval do Minho, além dos meios terrestres dos bombeiros de Melgaço e da Guardia Civil espanhola”.

Pedro Costa revelou que as operações serão retomadas, na segunda-feira, cerca das 09:30, com a participação dos meios utilizados este domingo. O responsável adiantou que, na segunda-feira, está previsto que a barragem de Frieira, em Espanha, reduza as suas descargas de água a partir das 09:00.

“Se o caudal reduzir, as duas equipas de mergulho forense irão bater as zonas onde [este domingo] centrámos as operações. Se o caudal for elevado iremos para outras áreas onde ainda não procuramos”, especificou.

O pescador de 67 anos desapareceu no rio Minho, em Alvaredo, Melgaço no sábado à noite. Desde cerca das 08:00 deste domingo que a PM de Caminha tem “equipas por terra e na água” a procurar o pescador. Segundo Pedro Costa, as operações centraram-se este domingo nas imediações da pesqueira, uma estrutura usada na pesca da lampreia, “onde o homem terá caído ao rio”.

Nas margens do rio, “uma área acidentada, difícil”, as buscas foram feitas numa extensão de cerca de 500 metros do local onde se encontrou o ponto de pesca [pesqueira] do desaparecido, mas não sendo encontrado “qualquer vestígio, a área será aumentada”, referiu o comandante.

Segundo a agência Efe, a Agência de Emergência da Galiza, em Espanha, ativou o protocolo de colaboração transfronteiriça ARIEM 112 para tentar localizar o pescador desaparecido no rio Minho.

O comandante Pedro Costa referiu ainda que o trator do pescador foi encontrado no sábado, no caminho de acesso ao local onde colocou a sua pesqueira.

(Artigo atualizado às 19h33 com mais informação)

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Racismo

A Instrumentalização Política do Preconceito (2)

Vicente Ferreira da Silva e Miguel Granja

A ideia de que certos indivíduos membros da espécie humana pelo facto de partilharem alguns atributos arbitrários se esgotam em predicados grupais é objectivamente racista e sexista.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)