A portuguesa Barkyn e a luso-espanhola Unono estão entre os oito finalistas do programa de aceleração de startups da Google, o Residency, no Campus de Madrid. Houve 300 candidatos.

Com a entrada no programa, as empresas têm acesso a uma rede mundial de experts da Google, dados e insi internos, escritório no Campus e numa rede de outros espaços da Google. As empresas não têm custos com a participação no programa e a Google não fica com nenhuma percentagem do capital da empresa.

“O que vimos durante o processo  foi que eles se interessaram muito pela nossa tecnologia, que ajuda à hiper-personalização do serviço em todos os pontos de contacto com o cliente”, disse André Jordão, fundador da Barkyn, ao Observador.

A Barkyn foi lançada no final de 2016 e é um serviço online que oferece vários serviços direcionados aos animais de estimação, com um plano de subscrição personalizado. Através do pagamento de uma mensalidade, o cliente tem tem os produtos à porta, uma caixa surpresa, serviços locais como veterinários e suporte via chat.

Barkyn. Como um site de ração para cães fez meio milhão de euros

A Unono é uma plataforma de recrutamento para jovens com idade inferior a 30 anos. Foi fundada pelo português Luís Mendes e pelo espanhol e suíço Raphäel Heraief. Quem quiser tentar um lugar no mercado de trabalho através da Unono, acede à plataforma, regista os dados e o currículo (escrito e em vídeo). A informação é trabalhada pelo algoritmo desenvolvido pela plataforma, na qual se cruzam as características e preferências do candidato com aquilo que as empresas procuram.

Unono, a plataforma que quer ser “o Jorge Mendes do recrutamento” sub-30