Se uma aplicação que, à partida, não precisa de aceder à máquina fotográfica ou ao microfone do seu smartphone, lhe pedir este mesmo acesso, desconfie. Prova disso é o caso que envolve a app da liga espanhol de futebol, a La Liga, para sistemas operativos Android. Desde 8 de junho que a aplicação pede permissão aos utilizadores para aceder ao microfone e GPS do smartphone ou tablet que estes estiverem a usar. Objetivo: detetar se estão a ver um jogo de futebol.

Por outras palavras, a La liga quer utilizar os smartphones para gravar o som em redor do utilizador. Para quê? Segundo a aplicação, é “para detetar emissões não autorizadas de jogos em estabelecimentos públicos”, o que levou a inúmeras críticas.

[Veja os termos que aparecem aos utilizadores. Como se trata de dados pessoais, a La Liga é obrigada a discriminar a razão da recolha de informação]

Em comunicado, a La Liga afirma que a medida serve para “proteger os clubes e os fãs da fraude na emissão de jogos de futebol”. O mesmo anúncio afirma que anualmente “essas atividades resultam numa perda de 150 milhões de euros para o futebol espanhol”.

A liga espanhola diz ainda que esta função de captação de som e posição GPS só é utilizada para os utilizadores espanhóis (apesar de, por exemplo, em Portugal, aparecer a mesma informação) e apenas durante a emissão de jogos. Contudo, mesmo com justificação, inúmeros utilizadores, como noticiou o El País, revoltaram-se nas redes sociais por estarem a ser tratados como “microfones andantes” dizendo que a La Liga está a espiar os utilizadores.

Têm sido partilhados no Twitter e Facebook vários avisos para os cerca de mais de 10 milhões de utilizadores que instalaram a aplicação. A mensagem visa desinstalarem a app por esta utilizar abusivamente o microfone e o GPS dos telemóveis dos utilizadores. No entanto, até ao momento, a aplicação continua disponível e continua a pedir a quem instalar para aceder ao GPS e microfone.