Restaurantes

O Mini Bar de Avillez está quase a chegar ao Porto

163

Está tudo pronto para mais um espaço de José Avillez a norte. O conceito é o mesmo do Mini Bar de Lisboa, mas o espaço é bem diferente. E há novidades na carta.

Autor
  • Beatriz Silva Pinto

As luzes néon vermelhas indicam o local, não há que enganar. Há um novo espaço de cozinha de autor no Porto. O nome, esse, já é familiar – Mini Bar, de José Avillez. O espaço, que irá abrir nos próximos dias na Rua da Picaria, mas que ainda não tem data de estreia definida, replica o conceito do bar gastronómico já existente em Lisboa.

Quatro anos depois da chegada do Cantinho do Avillez à Rua Mouzinho da Silveira, nasce agora, a minutos de distância, um espaço assinado pelo mesmo chefe, mas que em nada se assemelha ao primeiro. O Cantinho é familiar, acolhedor. O Mini Bar é noturno, sensual. Logo à entrada, os tons avermelhados e o veludo dominam, num espaço iluminado (e sonorizado) por néons vibrantes. Dois lances de escadas descidos, encontramos uma sala mais intimista, de paredes almofadadas e tetos espelhados. Ao todo, no piso da entrada e no inferior, cabem 70 pessoas.

O chefe Gonçalo Henriques é quem vai estar à frente deste novo espaço, depois de quatro anos no Cantinho do Avillez do Porto. Ao Observador, revelou as principais diferenças entre os locais:

No Mini Bar, as porções são mais pequenas, há mais detalhe no empratamento, mais atenção ao pormenor. No fundo, é mais sofisticado. O objetivo das pequenas porções é que as pessoas possam desfrutar de vários pratos e possam ter uma experiência mais completa. Queremos que o cliente vá numa viagem quando está connosco.”

Portanto, o conceito é em tudo semelhante ao de Lisboa – pratos servidos em pequenas doses que apostam na surpresa, nos contrastes entre o que olhar e o palato absorvem. Mas a carta, essa, traz novidades: há novos pratos para degustar, criados exclusivamente para o espaço portuense. Para os amantes de peixe, Avillez fez a sua versão de Fish & Chips (8,5€), um prato feito de pequenos “nuggets” de bacalhau acompanhados por iogurte e batatas com cebolinho e a kimchi. Para quem se inclina mais para as carnes, e porque não podia faltar uma das mais típicas iguarias portuenses, há tripas. Ou melhor, há Chartreuse de vitela branca e foie gras com tripas à nossa moda e trufa (um prato que está incluído no Menu em Cartaz, que fica por 45€).

Em Lisboa, a opção mais procurada pelos clientes é o menu. E, para quem não se quer perder entre os pratos e procura uma experiência mais completa, é mesmo essa a opção que Gonçalo Henriques recomenda. Há dois à escolha: o Em Cartaz (45€), em que o cliente já sabe o que vai receber à mesa, e o Épico (55€), que é uma surpresa que fica nas mãos do chefe. Se optar por fazer o seu próprio menu de degustação, com bebida, o preço ronda os 60€. Para o ajudar, o chefe aponta os pratos mais emblemáticos: as Gambas do Algarve em ceviche (8,6€), o “Cornetto” temaki de tártaro de atum com soja picante (7€) e o “Cornetto” de tártaro de novilho com emulsão de mostarda (6,8€).

Tal como explica Gonçalo Henriques, “a ideia do Mini Bar é dar a entender que nem tudo é o que parece, jogar com as expectativas e com as ideias instituídas que as pessoas têm sobre as coisas”. Se aceita o desafio e quer brincar com os sentidos, também vale a pena provar o “Ferrero Rocher”, o Sabutini com azeitona explosiva e, para acabar a refeição, o Iogurte de framboesas com mascarpone e suspiros. Para beber, há diversos cocktails especiais, vinhos e cervejas artesanais.

O Mini Bar vai estar aberto todos os dias a partir das 19h, sendo que, de quinta-feira a sábado, a partir das 22h, a música ficará a cargo de um DJ. Os menus de degustação estão disponíveis até à meia-noite, mas até à 1h pode pedir à la carte. A hora de fecho é às 2h.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)