A bomba foi lançada esta terça-feira: o namoro de Ronaldo com a Juventus afinal estava prestes a dar casamento. A imprensa espanhola, alavancada por um conhecido programa televisivo, o ‘El Chicharito de Jugones’, deu como quase certo o acordo com o Real Madrid: 100 milhões (bem abaixo da cláusula de mil milhões) era quanto bastava para CR7 vestir de bianconeri. E, claro, a imprensa italiana não mais deixou de pronunciar o nome do internacional português.

A Gazzetta dello Sport classifica mesmo a possível operação como “o grande sonho”. A publicação vai mesmo mais longe e chega a rascunhar um onze já com Cristiano Ronaldo (a título de curiosidade, seriam Dybala e Douglas Costa a dar apoio direto ao avançado, com uma nuance: se jogasse Mandzukic, CR7 poderia derivar para a direita).

O La Stampa também considera a transferência de Ronaldo para a vecchia signora um “sonho”, lembrando ainda o golo de bicicleta de CR7 marcado à provável futura equipa na última edição da Liga dos Campeões (e que pôs os adeptos italianos a aplaudirem de pé aquela obra de arte). “Estávamos ali, a dois passos, quando a tua magia transformou o nosso plano numa obsessão”.

O CalcioMercato é mais sóbrio: “Ronaldo no limite do impossível, mas a tentativa da Juventus é concreta”, pode ler-se, enquanto o La Reppublica diz que a Juve “fez explodir a Ronaldo-mania”.

Por fim, o Sport refere o “retorno da chama por CR7”, aludindo a uma tentativa anterior da Juve em contratar Ronaldo, ainda em 2002: um observador do clube italiano viajou até Lisboa para ver Quaresma, mas acabou por se ‘apaixonar’ por CR7.