Bruno de Carvalho solicitou esta terça-feira uma audiência à Procuradoria-Geral da República, revela o jornal Record. O jornal desportivo diz que o ex-presidente do Sporting considera que os seus direitos enquanto cidadão estão a ser colocados em causa devido à invasão da Academia de Alcochete no passado mês de maio e a algumas notícias veiculadas desde então.

Bruno de Carvalho entende que tem sido injustamente ligado ao caso e pretende recorrer à PGR para expor as suas preocupações, queixas e factos que sejam do seu conhecimento, de forma a apurar que são os culpados da invasão.

No passado dia 15 de maio, um grupo de cerca de 50 adeptos invadiu a Academia de Alcochete antes do treino do Sporting de preparação para o jogo da final da Taça de Portugal. Os leões acabaram por perder por 2-1  e depois disso nove jogadores rescindiram com o clube — Rui Patrício, William Carvalho, Podence, Bruno Fernandes, Rúben Ribeiro, Battaglia, Rafael Leão e Bas Dost.

Entretanto, Bruno Fernandes voltou para o clube depois de chegar a acordo com Sousa Cintra, líder da Comissão de Gestão que está à frente do Sporting desde que Bruno de Carvalho foi destituído, na Assembleia-Geral do passado dia 23 de junho. De resto, Rui Patrício assinou pelo Wolverhampton, William Carvalho foi para o Bétis e Podence chegou a acordo com o Olympiacos. Rúben Ribeiro, Battaglia, Rafael Leão e Bas Dost continuam sem clube.