A Coreia do Norte poderá estar a construir novos mísseis numa fábrica onde foram produzidos os primeiros mísseis balísticos intercontinentais do país, capazes de atingir aos Estados Unidos. As agências de espionagem norte-americanas detetaram sinais suspeitos, avança o The Washington Post que cita fontes próximas dos serviços secretos.

Nas imagens de satélite tiradas nas últimas semanas, e que revelaram movimentações, é possível ver um veículo vermelho no pátio interno, semelhante aos usados ​​pela Coreia do Norte para transportar mísseis.

Imagens de satélite captadas a 21 de junho já tinham revelado modificações no complexo nuclear da Coreia do Norte, que incluem um novo sistema secundário para arrefecer o reator da principal central nuclear norte-coreana e novas instalações cujo objetivo ainda é desconhecido, de acordo com uma análise de três especialistas para o 38 North, um grupo que monitoriza a Coreia do Norte.

Nem dois meses passaram desde a cimeira de Donald Trump e Kim Jong-un, na qual foi assinado o acordo que previa o caminho para a desnuclearização total da península da Coreia e a manutenção de um regime estável e pacífico na península.