Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Tudo começou com um post no Facebook que, para muita gente, soava bom demais para ser verdade. Uma casa com as contas pagas na ilha de Syros, um carro e um salário. O trabalho? Cuidar de 70 gatos, pelo menos, quatro horas por dia.

Certamente Joan Bowell não esperava as mais de 3.000 candidaturas que recebeu depois de a sua publicação se ter tornado viral. A sua caixa de correio eletrónico encheu-se de candidaturas que a tentavam convencer de que se tratavam de pessoas “responsáveis, honestas e práticas”.

PAID JOB OFFER WITH CATS! (this is genuine and NOT a joke – friends, please feel free to verify!). A very special…

Posted by God's Little People Cat Rescue on Sunday, August 5, 2018

Médicos, veterinários e até refugiados se candidataram. Dos 3.000 que se candidataram, maioritariamente britânicos e norte-americanos, o casal quer reduzir o número de candidatos para 50-100.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O selecionado final irá receber um salário mensal de 600 euros, com contas pagas, casa paga e todas as despesas veterinárias pagas.

Richard e Joan Boswell mudaram-se da Dinamarca para a ilha de Syros há sete anos. Começaram por ajudar vários gatos vadios que encontravam na ilha e a trabalhar com veterinários locais. Promoveram uma campanha de esterilização e de todo o tipo de operações que melhorassem a qualidade de vida da população felina da ilha.

Agora, raramente encontras um gato vadio em Syros”, afirmou Richard Boswell. “Tudo isso começou aqui”.

No entanto, o casal vai mudar-se para Nova Iorque, devido aos compromissos profissionais de Richard. “Estávamos muito tranquilos numa ilha grega, mas isso acabou”, contou ao The Telegraph Richard Bowell, o marido de Joan.