O português Hélder Silva apurou-se hoje diretamente para a final de C1 200 dos Mundiais de canoagem, que decorrem em Montemor-o-Velho.

“Nesta distância, ou se tem ‘power’ ou não se tem. Consegui demonstrar – apesar de estar na pista nove e com vento, que era difícil – e acreditar que podia passar direto e posso acordar mais tarde”, ironizou.

O português foi terceiro na sua prova, concluindo a 113 milésimos do bielorrusso Artsem Kozyr, que terminou em 42,336 segundos e bateu o lituano Henrikas Zustautas por 37 milésimos, seguindo os três para a final que se realiza no domingo, às 12:32.

Hélder Silva espera agora estar ao nível habitual a largar na frente, considerando que tem hipóteses de andar nos lugares cimeiros.

“Sei que estou na final e depois logo se verá”, disse, lamentando o facto de a C1 200 deixar de ser olímpica a favor dos 1.000 metros, algo que constituiu uma “machadada” na sua carreira “e na de muitos outros atletas”.