Elon Musk

Elon Musk acha “estranho” que mergulhador a quem chamou “pedófilo” não o tenha processado

O presidente executivo da Tesla voltou ao Twitter para falar sobre o mergulhador que participou no resgate numa caverna da Tailândia e questionou: "Não acha estranho ele não me ter processado?"

O assunto do resgate numa caverna na Tailândia parece não estar encerrado para Elon Musk. Depois de, no mês passado, ter chamado “pedófilo” a Vern Unsworth, um mergulhador britânico que participou nas operações de salvamento de 12 crianças e do seu treinador  — e de ter pedido desculpa posteriormente — o empresário norte-americano voltou a abordar a questão no Twitter.

“Não acha estranho que ele [o mergulhador] não me tenha processado?”, questionou o  presidente executivo da Tesla, em resposta a um tweet de um utilizador que referia que a sua “dedicação aos factos e verdades teria sido ótima se fosse aplicada na altura em que chamou a alguém de pedófilo”. Na altura, recorde-se, as palavras de Musk geraram polémica nas redes sociais.

A conversa não ficou por aqui. De seguida, o mesmo utilizador respondeu que acha “especialmente estranho” que Musk esteja “a pensar porque é que ele [o mergulhador] não o processou, enquanto o resto das pessoas está a pensar porque é que fez algo tão escandaloso que ele poderia processá-lo”. E Musk respondeu com duas questões: “Investigou tudo? Penso que a resposta é não. Porquê?”

O empresário falou ainda sobre a entrevista que deu ao The New York Times, também em resposta a uma utilizadora do Twitter, e negou ter chorado durante a entrevista, ao contrário do que disse o jornal. “Para que fique claro, a minha voz apenas falhou uma vez durante a entrevista do NY Times. É isso. Não houve lágrimas”, esclareceu.

Na mesma entrevista, o empresário admitiu que este está ser “o ano mais difícil” da sua carreira e admitiu problemas na liderança da Tesla e a possibilidade de passar as rédeas a outro. “O preço a pagar é que não vejo os meus filhos, nem os meus amigos”, disse Musk.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

Ao centro, o PSD não ganhará eleições /premium

João Marques de Almeida

Rio, que não perde uma ocasião para evocar Sá Carneiro, não aprendeu a sua principal lição: o PSD só chega ao poder quando lidera uma alternativa aos socialistas. Não basta esperar pelo fracasso do PS

Futebol

Sobre o futuro próximo de José Mourinho

António Bento

No frio e previsivelmente longo Inverno de 2018-2019 a pele de José Mourinho não é boa de se vestir, como se vê por uma parte significativa das suas declarações à imprensa desde que foi despedido.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)