O empresário norte-americano Elon Musk voltou atrás nos seus comentários e pediu desculpa por ter chamado pedófilo a Vern Unsworth, um mergulhador britânico que participou nas operações de resgate que salvaram as 12 crianças de uma gruta na Tailândia.

“As minhas palavras foram proferidas depois de o Sr. Unsworth ter dito várias inverdades e ter sugerido que eu participasse em atividades sexuais com o mini-submarino, que foi construído como um acto de bondade e de acordo com as especificações do líder da equipa de mergulho.”, pode ler-se num dos tweets.

Não obstante, as suas ações contra mim não justificam as minhas ações contra ele e, por isso, peço as minhas desculpas ao Sr. Unsworth e a todas as empresas que represento enquanto líder. A culpa é minha e só minha.”, assume.

O mergulhador e o magnata sul-africano envolveram-se numa troca de insultos depois de o mergulhador ter dito que o projeto do mini-submarino se tratou de uma “campanha de relações públicas” do milionário. Na mesma entrevista, Vern Unsworth sugeriu a Musk que enfiasse o submarino “onde mais lhe doesse”. Elon Musk, que recentemente tem sido bastante criticado pelo seu uso “irresponsável” do Twitter, respondeu-lhe chamando-lhe pedófilo (“pedo”) no final de uma mensagem.

O pedido de desculpa, feito através da rede social Twitter, veio depois de um grupo de investidores da Tesla o ter exigido esta terça-feira. No dia anterior, depois dos comentários de Musk, as ações da empresa automóvel caíram 3% na bolsa norte-americana.