Elon Musk não é popular por ser politicamente correto. Diz grande parte daquilo que lhe apetece, faz grande parte daquilo que lhe apetece e normalmente responde aos críticos da maneira que lhe apetece. Esta quinta-feira, o fundador da Tesla decidiu acrescentar um capítulo à já longa lista de episódios caricatos e perto do inacreditável.

O empresário sul-africano foi ao podcast “The Joe Rogan Experience”, com o comediante Joe Rogan, e durante perto de uma hora discutiu questões humanitárias, inteligência artificial, geopolítica e a própria Tesla. A dada altura, Rogan estende-lhe um cigarro de marijuana e Musk pergunta: “Isso é um charro? Ou é um charuto?”. O apresentador do programa responde-lhe que se trata de marijuana e quase retira o convite, ao dizer “provavelmente não podes por causa dos acionistas”. Mas o presidente-executivo da Tesla não estava preocupado e respondeu “quer dizer, é legal, certo?”.

View this post on Instagram

SAVE THE WORLD JRE #1169 #freakparty

A post shared by Joe Rogan (@joerogan) on

O consumo de marijuana é legal no estado norte-americano da Califórnia, onde o podcast estava a ser gravado. Depois de fumar, dar um gole num copo de uísque e contar que já tinha experimentado anteriormente, Elon Musk mostrou a Joe Rogan o lança-chamas que a Tesla lançou no início do ano — e que esgotou em poucos dias. O comediante partilhou ambos os momentos no Instagram.

View this post on Instagram

Time to party with Elon. http://joerogan.live

A post shared by Joe Rogan (@joerogan) on

O episódio de podcast — que é um dos mais populares nos Estados Unidos — já foi visto por mais de 530 mil pessoas no YouTube. Mas esta não é a primeira vez que Elon Musk surge associado ao consumo de marijuana. Em agosto, quando anunciou que iria retirar a Tesla da bolsa (para depois voltar atrás), o presidente-executivo da empresa indicou que as ações seriam vendidas a 420 dólares — 420 é um código recorrente para canábis e os rumores de que estaria sob influência de drogas na altura do anúncio rapidamente inundaram as redes sociais. Mais tarde, numa longa entrevista ao The New York Times, Elon Musk negou que estivesse sob o efeito de marijuana.